NotíciasPolítica

Renato apoia ampliação do projeto Equoterapia da PMA e luta pela reativação do Projeto Florestinha

Compartilhar:

O deputado estadual Renato Câmara (MDB) recebeu em seu Gabinete nesta quinta-feira (09-05), o Comandante da Polícia Militar Ambiental Coronel José Carlos Rodrigues e a Sargento do 2º Batalhão da PMA de Dourados, Vânia Deleglode. “Discutimos ações que possibilitem fortalecer e ampliar o atendimento do Projeto Equoterapia, e de reabertura do Projeto Florestinha que é voltado à educação ambiental. Estamos assumindo o compromisso de, através de nosso mandato, encampar estas demandas em prol da população de Dourados”, antecipa o vice-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul (ALEMS).

EQUATERAPIA

O Projeto Equoterapia de Dourados atende atualmente 50 crianças e adultos com deficiência, síndromes e doenças. Foi iniciado através de parceria da Polícia Militar com a Prefeitura e entidades. Agora, está sob a responsabilidade do Comando do 2º BPMA que busca apoios para regulamentar, institucionalizar, melhorar e ampliar os atendimentos. O Coronel Rodrigues e Sargento Vânia apontaram que a demanda em Dourados é de 500 crianças aguardando atendimento pelo projeto. Portanto, apenas 10 por cento da clientela está tendo acesso ao tratamento especializado que, sobretudo, tem garantido resultados extraordinários, melhorando o equilíbrio e a postura, desenvolvendo a coordenação de movimentos entre tronco, membros e visão e, ao mesmo tempo, tem estimulado a sensibilidade tátil, visual, auditiva e olfativa, com melhora da integração sensorial e motora, inclusive facilitando a socialização dos assistidos.

Renato apoia ampliação do projeto Equoterapia da PMA e luta pela reativação do Projeto Florestinha
Projeto Equoterapia realizado em Dourados terá apoio do Deputado Renato para ampliar e melhorar atendimentos. Foto: Divulgação

Porém, para melhorar e ampliar os atendimentos o Comando da PMA informa que se faz necessário mais profissionais não só para Dourados, mas também para os projetos de equoterapia de Campo Grande e Nova Andradina, sendo: Dourados – 9 professores de Educação Física de 20h/a, e 6 Pedagogos de 20h/a. Campo Grande – 15 professores de Educação Física de 20h/a, e 4 Pedagogos de 20h/a. Para Nova Andradina existe a necessidade de 3 licenciados em Educação Física e 3 em Pedagogia, todos com 20ha. Ao mesmo tempo, em Dourados o projeto almeja a construção de estrutura física para alojamento dos animais e de salas de espera/apoio aos pais e responsáveis.

FLORESTINHA

“Sou testemunha de que o Projeto Florestinha desempenha um papel crucial na conscientização ambiental e no apoio à proteção dos recursos naturais, além de promover a formação cidadã de crianças e adolescentes. O Projeto que agora está desativado foi fonte de inspiração para crianças e jovens em todo o estado, proporcionando-lhes oportunidades valiosas de aprendizado e engajamento ativo na preservação do meio ambiente. É importante para proporcionar conscientização ambiental, disciplina, enfim, contribui para a educação como um todo. Por isso, voltaremos a cobrar o restabelecimento deste projeto”, disse Renato.

“Vamos envidar esforços de nosso mandato, fazer encaminhamentos e buscar garantir o atendimento das reivindicações, articulando investimentos do Governo do Estado através da Secretaria de Estado de Educação e junto à Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública, tanto para o Projeto de Equoterapia quanto para o Projeto Florestinha. Aliás, pela importância do Projeto Florestinha desenvolvido pela PMA já apresentamos em sessão plenária, reivindicação cobrando a retomada deste projeto em nosso Estado”, informou Renato Câmara, presidente da Comissão Permanente de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável da ALEMS, que respondeu positivamente às reivindicações do Comandante Rodrigues e da Sargento Vânia.

 

Fonte:EFMS

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Verifique também
Fechar
Botão Voltar ao topo