DestaqueMeio AmbienteNotícias

PMA inicia Operação “Pesca Legal” com 102 policiais fiscalizando rios em 72 horas

Compartilhar:

A Polícia Militar Ambiental destina 102 policiais e uso de helicóptero para fiscalizar os rios durante a Operação “Pesca Legal” nas cidades de Campo Grande, Corumbá e Coxim.

Os policiais querem prevenir e atuar na repressão à pesca predatória no Estado, até o fim do mês de setembro.

São 72 horas de fiscalização que iniciarão ontem (27) e vão até a próxima quinta-feira (30) no rio Paraguai e afluentes. Também serão inspecionados o rio Aquidauana, Coxim, Miranda e Taquari.

O foco segundo os militares é a região conhecida como Caronal, no Pantanal, verificada por meio de um helicóptero. Além disso, a Polícia Militar Ambiental usa drones e conta com a participação de cinco fiscais do Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (Imasul).

Para conter avisos a pescadores que se comunicam via celular sobre a operação, os policiais estão fiscalizando também as estradas de acesso aos cursos d’água.

Participam as 10 subunidades da 1ª Companhia de Campo Grande, da 2ª Companhia de Corumbá e da 3ª Companhia de Coxim, sob orientação do Comandante da PMA, tenente coronel José Carlos Rodrigues, e do diretor-presidente do Imasul, André Borges Barros de Araújo.

O tenente, Ednilson Paulino Queiroz, destacou a importância da fiscalização nesse período de pré-piracema que vai até outubro. “Há um reforço maior ainda, mas com racionalização de recursos depois de trabalho de inteligência”.

Segundo ele, cada unidade das seis companhias é direcionada pelo serviço de inteligência que determina os locais a serem feitas a fiscalização na Operação “Pesca Legal”. “Serão pelo menos duas por mês e operações rápidas de 72 horas”, informou o tenente.

spinner-noticia
Fiscalização é feita por helicóptero em trecho terrestre – Foto: PMA

A Polícia Militar Ambiental quer combater a pesca predatória e o uso de petrechos que depredam cardumes como: redes de pesca, anzóis de galho e espinheis.

“A fiscalização nos rios serve para evitar que pescadores pratiquem pesca ilegalmente, pela presença das equipes e que armem os petrechos ilegais, ou pelo menos, retirar esse material sem que tenham prejudicado os cardumes”, diz a nota da PMA.

O uso de drones é outra arma dos policiais que identifica os infratores pelas imagens e permite que os policiais fiscalizem grandes áreas tanto por rios e terra, sem ser notados pelo pescador. A ação dificulta a comunicação via celular daqueles que estão praticando pesca ilegal pelos rios.

A primeira fase da Operação “Pesca Legal” cobriu 350 km de rios, verificando 123 embarcações de pesca profissional e amadora. Foram fiscalizados 232 pescadores e quatro autuados por pesca ilegal.

 

Fonte:CE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar