EconomiaNotícias

Edison Araújo é reeleito presidente da Fecomércio/MS para o próximo quadriênio

Edison Araújo agradeceu a confiança na atual administração, que vem sendo tratada com distinção pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) e pelos Departamentos Nacionais do SESC e do SENAC. Isso se deve ao pioneirismo nacional, em atividades de assistência social e com o mundo digital por meio de inovações tecnológica e eletrônica.

A resposta é uma convocação crescente dos técnicos locais para ações nas mais diversas áreas do sistema em âmbito nacional. “Esta confiança tem gerado frutos, como piloto na área de produtos para sindicatos que estão em organização, facilidade de aprovação de nossos projetos de construção dos Regionais do SESC e SENAC”.

Na atual gestão, muitos avanços podem ser comemorados, dentre eles a expansão do Sistema e investimentos que fortaleceram ações indutoras da qualidade de vida dos sul-mato-grossenses e para o desenvolvimento do Estado. Dentre os principais investimentos feitos pelo Sistema Comércio nos últimos anos, estão a construção do restaurante-escola Terradaságuas, o Senac Hub Academy, Sesc Sabor e Arte e o Sesc Bonito, que em breve passará por uma ampla reestruturação, incluindo a reforma do balneário, além de um centro cultural no principal destino turístico de Mato Grosso do Sul.

Edison Araújo agradeceu a confiança na atual administração, que vem sendo tratada com distinção pela Confederação Nacional do Comércio (CNC) e pelos Departamentos Nacionais do SESC e do SENAC

Os municípios de Ponta Porã e Aquidauana também receberam unidades do Sesc e Senac. Dentre os vários empreendimentos em andamento, está a nova sede que vai abrigar o sistema, um prédio com nove andares, no centro da Capital, com acesso facilitado aos representados.

Desafios – O cenário econômico que ora se apresenta impõe fortes desafios para esta gestão, avalia Edison. “Estamos vivendo um cenário que nos obrigará a termos uma união de ações e pensamentos, para podermos orientar e proteger o setor que representamos”.

Outro foco é acompanhar atentamente o cenário político que se desenha em ano eleitoral e os rumos que essas mudanças devem impor à vida comercial das empresas e do País. Sem perder de vista o cenário internacional, que já impacta no cotidiano das famílias e empresas, acentuando a inflação em decorrência da demanda por combustíveis e insumos agrícolas, por exemplo. Sobre a pandemia, Edison ressalta que os reflexos econômicos ainda devem ser sentidos por um longo tempo após dois anos de restrições em maior ou menor grau.

“Ainda temos muito que realizar e estamos com inúmeras frentes de trabalho, podemos citar, parceria entre SENAC, com parceria do SEBRAE, de orientação aos empresários do nosso setor em todo o Estado, com a disponibilidade de, pelo menos, trezentos consultores para atendimento, a continuidade em investimento humano com as questões técnicas afinadas com o mercado, novos investimentos em negócios e estruturas físicas, ampliação das pesquisas, tudo para cada vez mais , atender às necessidades do empresário e vem muita coisa por ai” diz o presidente do Sistema Comércio.

Fonte: ACrítica

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar