NotíciasPolítica

Capitão Contar solicita redução da taxa cobrada para emissão da 2ª via da identidade em MS

Compartilhar:

O Estado de Mato Grosso do Sul lidera o ranking dos estados com valor mais alto para emissão da 2a via da Carteira de Identidade no Brasil. Já ultrapassamos o valor de R$175,00, o que equivale a 14,5% de um salário mínimo, hoje em R$ 1.212,00. Em segundo lugar, temos o Estado de Rondônia que cobra R$ 138,81 reais. Se compararmos com os outros estados, a diferença é gritante, em Mato Grosso, que está na 6ª posição entre as taxas mais caras do Brasil, o custo é R$ 70,09. Já no Amazonas a emissão é gratuita e em outros 16 estados, a taxa não passa de cinquenta reais.

Com base nessas informações e ouvindo o apelo da população, que por diversos motivos precisa tirar uma nova identidade e se depara com cobrança exorbitante, o deputado estadual Capitão Contar protocolou indicação solicitando ao Governo do Estado a redução do valor pago pela emissão da segunda via da Carteira de Identidade.

“É inadmissível que o Estado tenha esse serviço fundamental, como fonte de lucro e receita. Quando se fala em valor de impostos e taxas somos campeões disparados. É preciso ter equilíbrio fiscal, mas não se pode perder de vista o contribuinte que vem pagando essa dívida desde o arrocho em 2019, com o pacote de maldades. Espero que o Governador se sensibilize e reduza imediatamente essa taxa”, defende Capitão Contar.

Em 2014 Mato Grosso do Sul cobrava cerca de R$ 75 pela emissão da segunda via. Um aumento de 133,49% somente na atual gestão. Mesmo se esse valor de 8 anos atrás fosse cobrado hoje não seria considerado justo, tendo em vista que ainda ficaríamos entre os 6 mais caros do país e 63,43% acima da média nacional.

Fonte: ALMS

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar