DestaqueNotícias

Casos de H3N2 aumenta 4 vezes em apenas 6 dias em Campo Grande

Compartilhar:

O contágio de influenza A / H3N2 se alastra cada vez mais rápido pelo país. Em um intervalo de seis dias, os casos aumentaram 4 vezes em Campo Grande. 

Conforme a Secretaria Municipal de Saúde Pública (Sesau), foram registrados em dezembro 41 casos de gripe referentes à nova cepa. Até o dia 21 deste mês, eram apenas 10 casos na Capital.

Apesar do aumento de casos apresentar progressão geométrica, já que no dia 17 de dezembro eram apenas três, a secretaria disse que ainda não se pode classificar a situação como surto.

Por ora, nenhuma morte relacionada ao vírus foi confirmada no município. 

Para reportagem , a superintendente de vigilância em Saúde, Veruska Lahdo, afirmou que a celeridade na propagação da influenza preocupa a Sesau.  

“Lembramos que o município tem em estoque vacinas disponíveis contra gripe, basta uma população se deslocar a qualquer Unidade Básica de Saúde [UBS]”, reiterou Lahdo. A vacinação contra uma queixa é destinada a todos os públicos acima de seis meses de idade.  

Além dos postos de saúde, a Prefeitura de Campo Grande disponibiliza uma vacina contra a gripe e Covid-19 nas barreiras sanitárias instaladas no Aeroporto e no Terminal Rodoviário.  

NOVA CEPA

A cepa Darwin, da linhagem H3N2, é apontada por especialistas como responsável pelos surtos de gripe no país. Cidades como Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo já estão em alerta para uma possível epidemia, após registrar um aumento de casos entre o fim de novembro e a primeira quinzena de dezembro.  

Doutor em doenças infecciosas, Everton Lemos explica que, o aumento do número de casos de síndrome gripal preocupa, uma vez que esses sintomas se confundem com gripe e Covid-19. “Os casos de gripe se não controlados, com medidas de isolamento e imunização da população, podem se tornar um grande potencial para epidemia, assim como foi com uma gripe H1N1. Neste sentido, uma próxima campanha de influenza deve anteceder o novo sorotipo de H3N2 ”, afirmou.  

A previsão do Instituto Butantan é que a atualização da vacina da influenza com uma variante Darwin fique pronta em março de 2022. Lemos reiterou que as manifestações da cepa Darwin apresenta semelhanças com as demais críticas já e em circulação.  

“Se você apresentar sinais e sintomas gripais, deve acender um alerta e manter o distanciamento social. Devemos evitar abraços e beijos, além de procurar os serviços de saúde para diagnóstico, principalmente entre grupos de risco, como idosos, gestantes e crianças ”, saliente. 

Fonte:CE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar