AgronegócioDestaqueNotícias

Registro de ‘lida pantaneira’ é premiado em festival internacional de fotografia

O fotógrafo sul-mato-grossense Luiz Felipe Mendes foi vencedor, com medalha de ouro, da categoria “Agronegócio/Hortifruti”, da 7ª edição do Festival Internacional de Fotografia Brasília Photo Show. Além de trabalhar com audiovisual, Mendes é biólogo e tem uma relação íntima com o Pantanal, local que serviu de cenário para a foto premiada.

“O Brasília Photo Show é um ‘Oscar da fotografia’ na América Latina. Ganhar uma foto que retrata a lida pantaneira é sensacional. O Pantanal faz parte da minha vida”, detalha o fotógrafo.

Mendes disse que a cultura pantaneira é visível através da fotografia premiada. A foto registra a natureza e o estilo de vida pantaneiro.

“Prestigiei a passagem de uma pequena comitiva ao entardecer. O efeito coloidal ocasionado pela poeira em conjunto com os raios solares rendeu esse efeito belíssimo, que deixou a cena mais artística”, contou como história da foto, Mendes.

Ao ganhar o prêmio, Mendes comemorou nas redes sociais: “o Pantanal é minha casa, é meu sustento. Ganhar um prêmio tão expressivo com uma foto do Pantanal é inexplicável”.

Mendes foi ao Pantanal para gravar vídeos para um documentário alemão, que contará a história de extinção das espécies. No bioma, além de ver e registrar o vídeo dos peixes se debatendo, outros sentidos ficaram marcados. “Ali vemos a imagem, mas tem o som e o cheiro. Cheiro de morte, barulho dos peixes se batendo, é muito triste”, relembra.

Expedição realizou mais de 3 mil procedimentos em 13 dias. — Foto: Luiz Felipe Mendes

            Expedição realizou mais de 3 mil procedimentos em 13 dias. — Foto: Luiz Felipe Mendes

No final de novembro, Mendes registrou a expedição “Alma Pantaneira”. A ação levou a moradores isolados no Pantanal serviços médicos, odontológicos, veterinários e sociais.

O fotógrafo Luiz Felipe Mendes, produziu o conteúdo audiovisual para a instituição e registrou cada passo durante os mais de 1 mil km percorridos. Mendes relata que já viu inúmeros paisagens diferentes no Pantanal: o com fogo, o exuberante e, mais recente, o bioma do homem pantaneiro.

“Conheci um Pantanal em chamas, conheci um Pantanal que aquelas belezas que eu estava acostumado a retratar elas não estavam lá, estavam sendo perdidas, queimadas. Agora, 60 dias depois que estive pela última vez, tive essa outra oportunidade de ir ao Pantanal, mas para retratar o homem pantaneiro, ele incluso nessa paisagem. Quando soube, fiquei encantado, porque nesse tempo todo que estou no Pantanal o foco sempre foi a natureza, mas dessa vez o foco era o homem pantaneiro, a saúde do homem pantaneiro”, detalha o biólogo e fotógrafo.

Luiz viu um Pantanal diferente da última vez que foi ao bioma. — Foto: Luiz Felipe Mendes/Arquivo pessoal

Luiz viu um Pantanal diferente da última vez que foi ao bioma. — Foto: Luiz Felipe Mendes/Arquivo pessoal

Fonte: G1

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar