DestaqueNotícias

Museu entra para o cenário dos mergulhos em Bonito

Já imaginou mergulhar lado a lado com peixes nativos da bacia pantaneira, em águas cristalinas e calcárias do Rio Bonito, contemplando obras de arte? Projeto inédito foi inaugurado na Nascente Azul, um dos principais atrativos turísticos de Bonito: um museu subaquático onde o visitante terá um cenário único, em contato direto com a natureza vibrante do lugar.

A ideia não é nova – já existe coleção artística debaixo d’água em Cancún, Chipre, Cannes e outros destinos –, mas é o primeiro museu de água doce do mundo, aberto ao público no dia 9 de outubro.

Um espaço em que os artistas podem se expressar por meio de suas obras de arte, valorizando assim a produção local e inovando como mais um elemento de contemplação na prática do mergulho.

Na primeira exposição, segundo a empresa, as estátuas submersas vão tratar de temas como sustentabilidade e preservação ambiental. “Aliás, desde a criação do complexo de ecoturismo, há mais de 10 anos, a Nascente Azul tem em seu DNA a sustentabilidade e o respeito ao meio ambiente”, aponta Carlos Eduardo Rodrigues, proprietário do empreendimento.

O compromisso do atrativo com os recursos naturais da Serra da Bodoquena, em especial as nascentes de seus rios, foi primordial para a recuperação da área então degradada em 2008, quando nasceu a Nascente Azul.

O processo de recuperação das matas ciliares resultou no plantio de 10 mil mudas de árvores nativas. Outra medida foi a ampliação das áreas de reserva legal dentro da propriedade.

“A proposta do museu nasceu da revolta do que está acontecendo com o nosso meio ambiente, as queimadas, as interferências humanas em nossos rios. Por meio das artes, buscamos a interação do meio com o ser humano, mostrando que é possível harmonizar essa relação e despertar um novo olhar nas pessoas para essa sinergia, além de ser um canal do artista para se expressar”, disse o empresário.

Estátuas ganham forma

Instalado em um lago com cerca de 4 mil metros quadrados e 4 metros de profundidade, o museu integra as obras à natureza existente no ambiente, onde já aconteceu a atividade de mergulho com cilindro.

São águas correntes vindas direto da nascente, que abriga uma rica biodiversidade aquática, com peixes de diferentes espécies, como piraputanga – espécie símbolo de Bonito, abundante em seus mananciais –, pacu, lambari, dourado e piau.

“Por sua vez, o ecossistema local e a própria água, que possui uma alta concentração de calcário, vão aos poucos transformando essas peças. As estátuas serão lapidadas de forma única, deixando-as ainda mais interessantes, exclusivas e incorporadas à natureza, trabalhadas em conjunto pelo ser humano e pelo meio ambiente”, explica Rodrigues.

Para conhecer o museu subaquático, não precisa ter experiência em mergulho com cilindro, uma das experiências oferecidas pelo atrativo.

A empresa observa que, por ser realizada em um ambiente controlado, a atividade não exige curso ou certificado prévio, sendo indicada para iniciantes, inclusive crianças a partir de 10 anos.

Os grupos, compostos de até quatro pessoas, são acompanhados por um instrutor credenciado.

“É o único mergulho do Brasil certificado com o ISO 21.101, emitido pela ABNT, que trata do sistema de gestão da segurança no turismo de aventura”, informa o proprietário.

Belas e fortes emoções

A Nascente Azul conta com estrutura completa de lazer e ecoturismo: flutuação em águas cristalinas, trilhas para contemplação da mata, passando pelas cachoeiras de tufas calcárias, balneário com praia, quiosques e circuito de aventura sobre o lago; pêndulo humano, tirolesa, bar e restaurante, além de vários pontos instagramáveis, que vão fazer sucesso nas suas redes sociais.

A tirolesa reserva uma das maiores emoções. É a maior de Mato Grosso do Sul, com um percurso de 450 metros de distância, permitindo ao praticante a sensação de voar sobre as cachoeiras e as árvores que compõem este paradisíaco cenário natural, a uma velocidade máxima de 60 km/h na descida.

O atrativo oferece ainda tirolesa kids, cascata, piscina ecológica e aqualokko, circuito multiaventura com oito pontes suspensas.

Nascente Azul

Como chegar: O acesso é feito pela estrada MS-178 (que demanda a Bodoquena), distante 29 quilômetros de Bonito, ou pela BR-262, MS-319 e MS-178, a partir de Miranda.

Contato: (67) 3255-2297 /

(67) 3255-1496 (WhatsApp). Mais informações no site.

 

Fonte:CE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar