CidadeNotícias

Mais de 52 mil segurados do INSS em MS devem fazer a prova de vida para não ter benefício suspenso

Mato Grosso do Sul tem 350.598 beneficiários do INSS (Instituto Nacional do Seguro Social), dos quais 52.065 ainda não realizaram a prova de vida e podem ter o benefício suspenso, caso não passem pelo procedimento dentro da data prevista.

Conforme o INSS, do total de segurados em MS, apenas 73.365 fizeram a prova de vida em 2020, quando o procedimento ainda estava suspenso devido à pandemia da covid. Já em 2021, quando a prova de vida foi retomada, 277.233 já comprovaram estarem vivos ao INSS.

Dessa forma, restaram pouco mais de 52 mil que ainda não concluíram o procedimento. Esses beneficiários podem ter o benefício suspenso e, depois, cancelado. Entretanto, isso acontece quando se passa do prazo estipulado pelo cronograma do órgão (veja mais abaixo).

A prova de vida é obrigatória a todos os aposentados e pensionistas do INSS que recebem benefícios por meio de conta corrente, poupança ou cartão magnético. O procedimento serve para evitar fraudes e garante a manutenção do pagamento.

Calendário da prova de vida do INSS 2021

Mês original Mês em que deve ser feita
Até abril/2020 Junho/21
Maio e junho/20 Julho/21
Julho e agosto/20 Agosto/21
Setembro e outubro/20 Setembro/21
Novembro e dezembro/20 Outubro/21
Janeiro e fevereiro/21 Novembro/21
Março e abril/21 Dezembro/21
Maio e junho/21 Janeiro/22
Julho e agosto/21 Fevereiro/22
Setembro e outubro/21 Março/22
Novembro e dezembro/21 Abril/22
Janeiro e fevereiro/22 Maio/22
Março e abril/22 Junho/22
Maio e junho/22 Julho/22
Julho/22 Agosto/22

O segurado pode realizar a prova de vida antes do prazo.

Consequências se perder o prazo

O benefício é suspenso, caso o segurado perca o prazo determinado pelo INSS. Nesse caso ainda é mais fácil, pois basta ir ao banco o qual recebe o benefício e realizar a prova de vida. Assim, o pagamento será liberado imediatamente.

Neste ano, o INSS lançou nova facilidade para esse público. Quem possui biometria cadastrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) ou no Departamento de Trânsito (Detran), poderá ainda fazer a comprovação pelo aplicativo do Meu INSS, sem necessidade de ir ao banco.

O benefício fica suspenso por um prazo de até 6 meses. Após isso, ele será bloqueado. Nesse caso, é preciso que o segurado solicite a reativação do benefício pelo Meu INSS. O passo a passo está no link: https://www.gov.br/pt-br/servicos/solicitar-reativacao-de-beneficio.

Atualmente, esse prazo para liberação do benefício bloqueado leva em torno de 40 dias, por isso é importante ficar atento aos prazos.

 

 

Fonte:MM

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar