NotíciasPolícia

Professora é encontrada morta em Bonito e polícia investiga o caso

Uma professora identificada como Selma Silva de Araújo, de 34 anos, foi encontrada morta na tarde desta segunda-feira (13), na Vila Nossa Senhora Aparecida, em Bonito.

Segundo o boletim de ocorrência, crianças estavam brincando na rua quando viram o corpo da mulher. A vítima estava na casa que morava e quando os policiais chegaram ao local ela já estava sem vida.

Conforme informações preliminares, Selma sofria de depressão. De acordo com os policiais, não havia desordem no imóvel, nem nada que indicasse a ocorrência de briga ou marcas de sangue. A perícia foi acionada e o caso foi registrado como morte a esclarecer na Delegacia de Polícia Civil de Bonito.

Setembro Amarelo: cuidado com a saúde mental deve ser permanente

O dia 10 de setembro é considerado o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio. A data foi criada pela Associação Internacional para a Prevenção do Suicídio e pela Organização Mundial da Saúde (OMS) para chamar a atenção de governos e da sociedade civil para a importância do assunto.

No Brasil, o “Setembro Amarelo” é a campanha que marca o mês dedicado à prevenção ao suicídio. A campanha é uma iniciativa do Centro de Valorização da Vida (CVV), da Associação Brasileira de Psiquiatria e do Conselho Federal de Medicina. Neste ano, o tema é “Agir salva vidas”.

O CVV faz um trabalho pioneiro na área de prevenção ao suicídio desde 1962, com a ajuda de cerca de três mil voluntários que trabalham atendendo mais de 10 mil ligações diárias.

No Brasil, todos os dias cerca de 32 pessoas dão fim a própria vida. O número corresponde a uma morte a cada 45 minutos. Um estudo feito pelo CVV apontou que, para cada suicídio, um grupo de até 20 pessoas é impactado diretamente.

Como ajudar alguém?

Os familiares e amigos devem, sobretudo, se dispor a se aproximar de alguém que demonstra estar sofrendo ou que apresenta mudanças acentuadas e bruscas do comportamento. É preciso estar disposto a ouvir e, se não se sentir capaz de lidar com o problema apresentado, ir junto em busca de quem possa fazê-lo mais adequadamente, como um médico, enfermeiro, psicólogo ou até um líder religioso.

De acordo com os médicos, o ideal é que a pessoa seja encaminhada a um psiquiatra e seja medicada. E, no mundo ideal, que tenha um acompanhamento de um terapeuta e o apoio da família.

Outro fator importante a ser lembrado é que, caso a pessoa precise fazer uso de algum medicamento, ele não tem efeito imediato. Por isso, os primeiros 30 dias após uma tentativa de suicídio e o início do tratamento são os que precisam de mais atenção.

 

 

Fonte:Omachetenews

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar