NotíciasSaúde

35% dos bancários sul-mato-grossenses foram infectados pela Covid-19

Em Mato Grosso do Sul,  35% dos bancários foram contaminados pela Covid-19. O número representa 875 dos trabalhadores, e outros quatro morreram em decorrência da doença.

Ontem a Capital registrou a morte de dois colaboradores do setor, e três mortes de prestadores de serviços que trabalham nos prédios bancários.

“Essa é uma semana muito triste para a família bancária. Na semana passada fizemos uma série de atividades para pedir a inclusão dos bancários no plano de imunização do Estado e município, mas não tivemos avanço”, lamenta a presidente do SEEBC-MS, Neide Rodrigues.

Quanto ao número de contaminados, o sindicato estima uma média de 35% da base, o que representa 875 bancários contaminados.

No país, o número é ainda mais alarmante. Segundo dados do Caged, divulgados pelo Ministério da Economia, de janeiro de 2020 a abril de 2021, o número de mortes de bancários apresentou um aumento de 147%.

Já nas agências da Caixa Econômica Federal, o número apresentou uma alta de 253,8%. De acordo com a presidente do sindicato, isso se dá pela maior rotatividade de clientes nessas agências.

“Os bancos, no início da pandemia, fizeram rodízio de funcionários, o que reduziu o número dentro das agências, mas gerou filas grandes no lado de fora, o que não ajudou, só piorou. Principalmente na Caixa, onde muitas pessoas vão”, afirma Rodrigues.

“Defendemos que toda a população brasileira seja imunizada o mais rápido possível, mas diante da lentidão da vacinação, queremos que a categoria bancária, que desde o início da pandemia está na linha de frente atendendo à população, seja incluída na prioridade do plano nacional. Se ainda há alguma dúvida de que esses trabalhadores estão mais expostos, as contaminações e as mortes comprovam a urgência e necessidade da vacinação da categoria”, destaca Neide.

Na última sexta-feira (18), o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, informou que o grupo não seria inserido no Plano de Imunização do Estado.

A decisão foi realizada em consenso entre os membros do Conselho de Secretários Municipais de Saúde de Mato Grosso do Sul (Cosems-MS).

“Submetemos ao Cosems o pedido do Sindicato dos Bancários de Campo Grande, para inseri-los na vacinação. Tendo em vista que uma grande parcela dos bancários estão se expondo, principalmente os colaboradores da Caixa Econômica Federal, que fazem o repasse do auxílio emergencial do governo e se expõe com mais intensidade que outras categorias”, reconheceu o secretário.

“Contudo, entendemos que precisamos avançar a vacinação somente na faixa etária e que precisamos terminar os grupos já listados no PNI e não inserirmos mais nenhum grupo”, afirmou.

 

Fonte:CE

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar