NotíciasTecnologia

Por que só 6 pessoas pegaram covid em show com 5 mil?

Durante um show com 5 mil pessoas realizado no mês passado (27) em Barcelona, na Espanha, pesquisadores não detectaram sinais importantes de infecção por coronavírus entre os participantes, que usaram máscaras, mas foram dispensadas pelas autoridades de fazer o distanciamento social, pois o evento fazia parte de um projeto de pesquisa científica.

Um dos responsáveis pelo estudo, o especialista em doenças infecciosas Josep Maria Llibre, revelou durante uma entrevista coletiva realizada na terça-feira (27) que apenas seis pessoas testaram positivo para covid-19, após 14 dias da realização do concerto, resultado menor do que o observado na população em geral, e metade da taxa registrada em pessoas da mesma idade em Barcelona, segundo os cientistas.

Para participar do show, que contou com a presença da banda Love of Lesbian, todos tiveram antes que testar negativo para a covid-19. Quatorze dias após o evento, os participantes voltaram a fazer testes de covid-19 com os pesquisadores da Fundação de Combate à Aids e Doenças Infecciosas e do Hospital Universitário Germans Trias i Pujol.

Dos seis com teste positivo, os cientistas concluíram que quatro foram contaminados em outro lugar, e não no show.

Quais foram as medidas para evitar a contaminação no show?

A primeira medida adotada, já no dia do show, foi a realização de um teste de antígeno, que é mais simples do que os exames PCR, em cada um dos participantes. Como esse tipo de testagem não requer análises laboratoriais, os resultados foram revelados em quinze minutos. Todos os artistas, trabalhadores e convidados também se submeteram ao teste.

Apenas os que testaram negativo foram autorizados a entrar no Palau Sant Jordi, uma arena coberta construída originalmente para receber os Jogos Olímpicos de Verão em 1992, e considerada hoje um dos espaços mais requisitados na capital da Catalunha, não só para eventos esportivos, mas para realização de espetáculos teatrais e musicais.

A instalação com capacidade para até 24 mil pessoas foi dividida em três setores, cada um com seu próprio acesso de entrada e saída, sendo que os participantes não poderiam mudar de um setor para outro. Pontos de controle e verificação de temperatura corporal também foram colocados em todas as entradas.

Finalmente, os organizadores entregaram a cada participante uma máscara do tipo PFF2, também conhecidas como N95, descartáveis e capazes de filtrar até 94% dos aerossóis dispersos no ar. Esse equipamento é o mesmo utilizado em hospitais por profissionais de saúde.

Palau Sant Jordi (Fonte: Albert Gea/Reuters/Reprodução)
Palau Sant Jordi (Fonte: Albert Gea/Reuters/Reprodução)Fonte:  Albert Gea/Reuters 

Uma iniciativa de sucesso

O evento-pesquisa realizado em Barcelona reuniu uma das maiores aglomerações na Europa desde o início da pandemia, e ocorreu em um momento em que existem grandes controvérsias no mundo sobre a realização de eventos públicos seguros. Otimistas, os organizadores consideraram a experiência uma iniciativa de “sucesso”, e disseram que “começam a ver uma luz no fim do túnel”.

Com mais de 20 anos de estrada, a banda catalã de pop/rock Love of Lesbian se manifestou em seu Twitter, agradecendo aos organizadores e cientistas envolvidos no evento. “Esperamos que a partir de agora, após esses excelentes resultados, o mundo da cultura seja ouvido como merece”, afirmaram os músicos.

Após testar e entrevistar participantes após o show em busca de sintomas, cruzando depois os dados do público presente com registros do departamento de saúde, os médicos se disseram mais tranquilos. “Acreditamos que [os dados] podem ser úteis para a abertura de atividades culturais em todo o mundo”, disse Llibre.

 

Fonte:TecMundo

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar