InteressesNotíciasSaúde

Castramóvel entra em ação e oferece de graça serviço que custa R$ 600, em Campo Grande

O serviço do Castramóvel, trailer para castração de cães, foi inaugurado neste domingo (25) no Portal Caiobá, em Campo Grande, com 20 atendimentos. O bairro foi escolhido por ter grande população de caninos e o serviço também prioriza locais onde moradores têm menor renda. O procedimento particular custa até R$ 600.

O trailer chegou ao bairro às 6h40 e os cães já estavam agendados. Os pacientes pets primeiro foram para gaiolas, colocadas em corredor da UBSF (Unidade Básica de Saúde da Família) do bairro. Lá, são avaliados e recebem anestesia.

Após quarenta minutos, são levados para o Castramóvel, onde é feito o procedimento, que leva no máximo 15 minutos. Na sequência, o cachorro vai para sala de pós-operatório, onde permanece de 40 minutos a 1h30.  No retorno para a casa, o animal não pode caminhar, portanto, deve ser levado no colo ou de carro.

“O procedimento é rápido e o dono recebe um kit de curativo. Ele não precisa voltar para a retirada de pontos, que são internos como na cirurgia plástica. E em dois dias está recuperado”, afirma o deputado  Marcio Fernandes (MDB), que é médico-veterinário e destinou emenda de R$ 100 mil para compra do Castramóvel.

O veículo teve custo total de R$ 198 mil, sendo R$ 98 mil com recursos da prefeitura de Campo Grande. O município também fez a aquisição de um veículo adaptado, no valor de R$ 195 mil, para transporte de insumo, gaiolas e equipe do CCZ (Centro de Controle de Zoonoses).

O prefeito Marquinhos Trad (PSD) destacou que o Castramóvel é um centro cirúrgico como o Estado nunca teve. “É saúde pública. Os animais ficam perambulando pelas ruas de Campo Grande sem higiene e se multiplicam. Eles têm diversas enfermidades que podem passar para o ser humano”, afirma Trad.

Seleção – De acordo com a coordenadora do CCZ, Juliana Rezende,  os cães selecionados passaram por processo de cadastro e avaliação. A primeira etapa foi feita por agentes de saúde. A avaliação do NIS (Número de Identificação  Social) e cartão do SUS (Sistema Único de Saúde) indicou donos de animais com menor renda financeira.

Fonte: CGN

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar