Notícias

Ecoturismo e sua importância para o desenvolvimento das comunidades

O objetivo idealista do ecoturismo – ou turismo ecológico – é melhorar o mundo por meio de viagens responsáveis. Embora seus efeitos provavelmente nunca correspondam aos ideais, os viajantes podem oferecer benefícios muito reais às comunidades locais.

O ecoturismo, conforme explica a International Ecotourism Society, abrange todas as viagens a áreas naturais que preservam o meio ambiente, contribuindo ao mesmo tempo para o bem-estar da sociedade local.

O Brasil, com suas dimensões continentais e natureza exuberante, é um dos destinos mais procurados por viajantes aventureiros de todo o mundo. Além de satisfazer a expectativa dos turistas, essa preferência movimenta a economia de várias regiões, com grandes possibilidades de participação local adequada e responsabilidade compartilhada pela preservação do meio ambiente, do patrimônio cultural e do modo de vida das pessoas.

Importância da conservação
A ideia principal por trás do ecoturismo é neutralizar os efeitos negativos do desenvolvimento humano e educar os turistas e habitantes das comunidades sobre os esforços de conservação e desenvolvimento de pesquisas em áreas naturais frágeis. Idealmente, os esforços funcionam tanto para os viajantes quanto para os ambientes que eles visitam.

Os ecoturistas ganham conhecimento dos ecossistemas, biologia e geologia de locais naturais específicos. Parte do dinheiro que vai para o ecoturismo se destina aos esforços de conservação, como repovoamento de espécies ameaçadas de extinção e reflorestamento.

Vale Encantado / Serra do Caparaó – Loucos por aventura

Fonte de renda e negócios
As pessoas que moram em cidades costumam optar por visitar selvas, montanhas e praias imaculadas para desfrutar de suas belezas. À medida que as comunidades locais começam a ver seus recursos naturais como fontes de renda turística, elas se dedicam a proteger estes recursos. Em muitos casos, os moradores encontram trabalho como guias turísticos e descobrem que seus empregos dependem dos próprios esforços de conservação.

Além dos guias, uma série de empresas locais se beneficiam do ecoturismo. Artesãos, comerciantes e donos de restaurantes e pousadas oferecem serviços com características que complementam a experiência do turista e geram renda.

Chapada dos Guimarães: onde fica, o que fazer e onde se hospedar!

Preservação da cultura
Pessoas com mais educação são menos propensas a serem ambientalmente destrutivas. Na verdade, a educação e a conscientização podem ser os verdadeiros benefícios do ecoturismo. Além dos visitantes, os próprios moradores ganham a capacidade de buscar informação, adquirindo uma melhor compreensão de questões mundiais ligadas ao meio-ambiente.

Algumas tradições, costumes e histórias sobrevivem do ecoturismo, ganhando força e notoriedade graças ao conhecimento compartilhado. Esse estímulo é fundamental para preservar a cultura e transmití-la para as próximas gerações.

O Brasil conta com vários eventos que reúnem ecoturismo e cultura, como o Festival Folclórico de Parintins, no Amazonas; o Bumba-Meu-Boi, no Maranhão; o São João, na Bahia; as vindimas, no Rio Grande do Sul, entre outras festas de alcance nacional e internacional, que movimentam a economia destas regiões e mantêm as tradições.

Regras para os turistas
Apesar do ecoturismo estimular a economia, é preciso que as empresas de turismo e os governantes sejam responsáveis por transmitir as informações básicas acerca dos cuidados com as atrações naturais, conscientizar os turistas sobre a preservação da natureza, do patrimônio histórico e cultural, bem como proibir atividades em reservas e estações ecológicas, desmatamento e poluição. Para citar um exemplo, o Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), autarquia do Ministério do Meio Ambiente, proibiu que os visitantes tirassem fotos em cima da Árvore da Preguiça, em Jericoacoara, no Ceará.

Principais destinos de ecoturismo do país:
– Bonito, Mato Grosso do Sul
– Chapada dos Guimarães, Mato Grosso
– Chapada das Mesas, Maranhão
– Ilha do Marajó, Pará
– Nobres, Mato Grosso
– Parque Nacional do Caparaó, Espírito Santo e Minas Gerais
– Parque Nacional do Pau Brasil, Bahia
– Três Coroas, Rio Grande do Sul

Fonte: JB

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar