CulturaDestaqueEducaçãoNotícias

Artista Eduardo Kobra incentiva leitura de livros em nova obra em Sorocaba

O artista urbano Kobra volta a Sorocaba, interior de São Paulo, na próxima quinta-feira (4), para finalizar a pintura do mural de 22 metros de altura por 11 de largura, realizado em escola. O mural mostra um menino subindo uma estante em uma biblioteca à procura de um livro. O artista, autodidata, diz que pesquisa muito as biografias dos personagens antes de produzir suas obras. “Além da pesquisa sobre os personagens das obras, busco imagens, fotografias e textos sobre as cidades que visito. Tenho procurado trazer em meus murais a importância dos livros para a cultura do País e para a formação e crescimento das pessoas”, diz o artista urbano, que tem murais em 35 países e já fez outras 16 obras com temas ligados à literatura e livros em geral.

Antes de iniciar o mural, Kobra utilizou as redes sociais e pediu para que as pessoas sugerissem nomes de livros.  Kobra recebeu cerca 4.000 mil sugestões de títulos nacionais. Os 100 livros mais indicados, além de cerca de 100 escolhidos pelo próprio artista, serão colocados no mural. “O mural foi entregue na semana passada, mas estamos agora voltando para escrever os nomes dos livros”, conta o artista.

 Com 22 metros de altura por 11 de largura, o mural, que pode ser visto também, inteiro, por quem está fora da escola, na rua mostra um menino subindo uma estante em uma biblioteca à procura de um livro. Para o mural, Kobra, que pintou acompanhado por dois artistas de sua equipe, Agnaldo Brito e Marcos Rafael, utilizou 350 latas de spray e 20 galões de esmalte.

É o 17º. trabalho do conhecido artista urbano Kobra com temáticas ligadas à literatura e livros em geral.

Alguns títulos

Cerca de 100 títulos já estão pintados na obra, como “Os Sertões”, de Euclides da Cunha; “Vidas Secas” e “Angústia” de Graciliano Ramos; “Dom Casmurro”, “Memórias Póstumas de Brás Cubas”, “Quincas Borba” e “O Alienista”, de Machado de Assis; “Iracema” e “Luciola”, de José de Alencar; “O Quinze”, de Rachel de Queiroz;  “O Tempo e o Vento”, de Érico Veríssimo, “A Hora da Estrela” e “A Paixão Segundo G.H”, de Clarice Lispector; “Capitães de Areia”, de Jorge Amado; “Sagarana” e “Grande Sertão Veredas”, de Guimarães Rosa; “Nova Reunião”, com 23 livros de Carlos Drummond de Andrade;  “200 Crônicas Escolhidas”, de Rubem Braga; “Eu Passarinho”, de Mário Quintana; “O Auto da Compadecida”, de Ariano Suassuna; “Estorvo e Budapeste”, de Chico Buarque”; e “Flicts” e “O Menino Maluquinho”, de Ziraldo.

Kobra trabalhando:

Fonte: DT

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar