EducaçãoNotícias

Mais de 50 mil inscritos faltaram ao Enem em Mato Grosso do Sul

No segundo e último dia de provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) impresso, 50.424 candidatos inscritos não compareceram aos locais de prova em Mato Grosso do Sul.

Ou seja, dos 82.638 inscritos, apenas 32.214 realizaram o Exame, o que dá uma abstenção recorde de 61%, sendo a terceira maior do País e acima do índice nacional, que foi de 55,3%.

Dados foram divulgados nesta segunda-feira (25) pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

Em Mato Grosso do Sul, o Enem foi aplicado em 41 municípios. No total, foram 218 locais de aplicação e 3.045 salas de prova.

No primeiro domingo de provas, dia 17 de janeiro, 47.310 estudantes faltaram ao Exame. Quem deixa de fazer um dia já é automaticamente eliminado, tendo em vista que para concorrer a bolsas de estudo ou ingressar no ensino superior o candidato não pode zerar a redação, aplicada no primeiro fim de semana.

Dessa forma, além desses mais de 47 mil, outros 3.114 estudantes que fizeram a primeira prova não compareceram para realizar a segunda etapa nesse domingo (25).

Conforme o MEC, os dados são preliminares, tendo em vista que os números definitivos dependem da apuração do consórcio aplicador e serão informados na divulgação dos resultados.

Os estudantes que apresentaram sintomas da Covid-19 ou outras doenças infectocontagiosas podem solicitar a reaplicação da prova ao Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep). Nestes casos, é necessário apresentar laudo médico.

Conforme o ministro da Educação, Milton Ribeiro, a pandemia da Covid-19 é o principal motivo para o recorde de abstenção no Enem.

Mato Grosso do Sul só ficou atrás de Roraima (63,5%) e Rondônia (63,1%). Em Rondônia, no entanto, o número foi impactado devido a não ter havido provas nos municípios de Espigão D’Oeste e Rolim de Moura.

O presidente do Inep, Alexandre Lopes, afirmou que, mesmo com a pandemia, nenhum local de prova foi interditado pela vigilância sanitária ou Ministério Público e não houve registro de lotação de salas.

“Você assegurar, no meio da pandemia, que mais de 5 milhões pudessem fazer a prova e que mais de 2 milhões fizessem é uma vitória para o Brasil, no sentido de conseguir entregar essa oportunidade aos jovens”, ponderou.

No primeiro domingo, os participantes realizaram as provas objetivas de linguagens e ciências humanas e a prova de redação, que teve como tema “o Estigma Associado às Doenças Mentais na Sociedade Brasileira”.

Já no segundo domingo, provas foram de ciências da natureza e suas tecnologia e matemática e suas tecnologias.

Os gabaritos das provas objetivas serão divulgados na quarta-feira (27).

Neste ano, além da versão impressa, o exame terá também uma versão online, que será aplicada nos dias 31 de janeiro e 7 de fevereiro.

 

 

 

Fonte:CE

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar