CidadeDestaqueNotícias

Estrada do Curê, rota Mercosul-Bonito-Pantanal, é finalizada após 12 anos

O Governo de Mato Grosso do Sul executa 24 frentes de pavimentação e restauração de rodovias estaduais, totalizando 374 km, e abriu procedimentos de contratação e licitação de outras 31 obras e projetos de engenharia, as quais representam a implantação asfáltica de mais 810 km, beneficiando todas as regiões do Estado.

Os investimentos até 2022 somam R$ 3 bilhões, incluindo serviços de manutenção (restauração) de 1.260 km de rodovias já pavimentadas. Este volume de obras e de recursos próprios empregados em infraestrutura viária, desde 2018, consta em relatório da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos).

“É gratificante para nosso governo realizar obras dessa envergadura, levando infraestrutura e encurtando distâncias entre os polos de produção, potencializando, assim, o agronegócio, atraindo novos investidores e contribuindo para o desenvolvimento econômico e social do Estado”, afirma Reinaldo Azambuja.

As obras em execução e em fase de projetos e contratação se espalham por todos os 79 municípios, gerando milhares de empregos e criando novos cenários com a ocupação de vazios pelos empreendimentos industriais e expansão agropecuária e florestal.

A chegada do asfalto beneficia também outros segmentos relevantes para a economia regional, como o turismo, destacando-se a ligação do centro de Bonito a entrada para a Gruta do Lago Azul, pela MS-382 – primeira etapa do pavimento projetado até a Baía das Garças (Serra da Bodoquena).

Conforme o mapa da Agesul, 22 frentes de pavimentação asfáltica estão em execução, totalizando investimentos de R$ 489.937.077,88. O pavimento de 7,79 km da MS-382, em Bonito, já foi concluído, e está em fase final a ligação dos 60 km entre Figueirão e Costa Rica, pela MS-223, uma rodovia vital para o escoamento da produção naquela região – boi, grãos, milho, cana-de-açúcar e algodão. A obra foi executada em dois trechos simultaneamente.

Para o secretário-adjunto da secretaria de Infraestrutura (Seinfra), Luis Roberto Martins de Araújo, são benfeitorias estratégicas do ponto de vista da logística. No período de 2015-2018, o Governo do Estado pavimentou 197,8 km de rodovias estaduais e a meta é chegar a 38% nos próximos dois anos.

“Com certeza, a chegada do asfalto alavanca o sistema produtivo, gerando desenvolvimento, riquezas, mais empregos”, disse. “Além de fomentar a economia, a infraestrutura viária reduz distâncias e tempo, incidindo no barateamento do frete e custo de produção, nos tornando um Estado mais competitivo”, completa.

 

 

Fonte:BN

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar