NotíciasTurismo

Argentina: exigências e orientações para visitar o país

Compartilhar:

Passaporte ou RG válidos, teste PCR negativo com até 72 horas de antecedência do embarque, formulário eletrônico juramentado, um seguro viagem que conte com a cobertura para covid-19 e um período de estada máximo de dez dias. É isso que o brasileiro precisa cumprir para entrar na Argentina hoje, depois da abertura das fronteiras aéreas do país para seus vizinhos limítrofes, em 31 de outubro.

Chancelado pelo selo Safe Travels do WTTC, o país começa a receber visitantes do Brasil, ainda restritos a Buenos Aires e região metropolitana. Outra informação essencial: o transporte público não está conduzindo turistas e os táxis estão limitando a dois passageiros por viagem, tal como os transportes por aplicativo.

“No mais, quase tudo o que o brasileiro gosta de fazer em Buenos Aires já é permitido”, garante o diretor do Inprotur, Ricardo Sosa, em entrevista ao Portal PANROTAS. “A maioria dos bares e restaurantes está aberta com mesas na parte externa e restrita a 25% de sua capacidade máxima nos salões, os receptivos retomaram as atividades e têm seus protocolos, novos circuitos para pedestres estão ativos, museus e feiras de artesanato retornaram, os principais hotéis (mais de 40) estão abertos… Não faltam atividades de cultura e compras”, completa o diretor.

Ricardo Sosa diz que está em contato direto com agentes, operadores e Braztoa para facilitar o fluxo de informações. “O trade precisa de informação. Mostrar que não está nada difícil entrar na Argentina hoje e estamos dispostos a ajudar. Os brasileiros querem voltar a viajar internacionalmente e a Argentina é novamente uma excelente oportunidade.”

O Inprotur também revela diálogo estreito com as principais companhias aéreas que ligam a Argentina aos seus vizinhos de fronteiras, dentre as quais Latam, Gol e Azul. A Latam é a única brasileiro que já voltou, mas a ligação entre os países também é feita por Aerolíneas Argentinas, Turkish e Ethiopian. Sosa ressalta que não faltam esforços em coordenação público-privada para a retomada do Turismo argentino, a exemplo do que recomenda o WTTC.

Por falar em WTTC, a entidade divulgou hoje que mais cinco províncias argentinas, além de Buenos Aires, foram carimbadas com o selo internacional de segurança: Santiago del Estero, Catamarca, Córdoba, Santa Cruz e Misiones. Há um otimismo na reabertura destes importantes destinos, mas primeiramente tem de prevalecer a responsabilidade, afirma Sosa.

“Esta é mais uma mensagem de segurança sanitária ao mundo, mas temos de ter consciência e responsabilidade, pois são apenas dez dias desde nossa abertura. Ao longo do tempo as autoridades vão avaliar novas liberações e outras maneiras de se chegar a esses destinos. É importante ressaltar que esses destinos já estão abertos para viajantes das próprias províncias. O próximo passo será doméstico e depois internacional. O selo WTTC não garante um destino livre de covid-19, e sim um destino onde as empresas, a comunidade e o setor público têm protocolos alinhados, têm trocas de informações quase diárias. É também um sinal ao mundo todo de nossos esforços.”

Fonte: PR

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo
Fechar