NotíciasSaúde

A cada grupo de 55 infectados pelo coronavírus, uma pessoa morre em MS

O Brasil começa a reduzir a taxa de letalidade por covid-19, mas o inverso ocorreu em Mato Grosso do Sul desde junho. Hoje, a cada 55 pessoas infectadas, uma morre. Mesmo assim, o índice ainda é um dos menores do País. Se continuar nesse caminho, o Estado pode superar a pandemia sem sair das 5 melhores posições no quesito letalidade. Atualmente, é o 22º nesta taxa dentre os 27 unidades da federação.

Com base em dados divulgados pela SES (Secretaria Estadual de Saúde), o Estado tinha taxa de letalidade de 1,5% em 1º de agosto. Ou seja, a cada 75 infectados pela covid-19, um faleceu.

Hoje, mais de um mês depois, Mato Grosso do Sul apresenta taxa de 1,8% – aumentou cerca de 20% a quantidade proporcional de pessoas que faleceram, o que representa uma morte a cada 55 pessoas doentes.

Com base nos dados do Ministério da Saúde, o Brasil como um todo registrou taxa de 3,5% até 1 de agosto, e vem decrescendo desde então, atualmente estacionado em 3,1% – reduzindo pouco menos de 20%.

O gráfico a seguir mostra que a média nacional vem caindo, ao passo em que a letalidade no Mato Grosso do Sul vem aumentando gradativamente – número sempre ressaltado secretario estadual de saúde, Geraldo Resende, durante live da última terça-feira (8).

Por região – Para localizar o Estado dentre as unidades federativas em cada região do Brasil, e ver como a doença é letal em comparação aos demais estados, o Campo Grande News levantou cada taxa de letalidade com base em dados divulgados pelo Ministério da Saúde até terça-feira (8).

Na região Centro-Oeste, Mato Grosso do Sul possui menor taxa que Goiás (2,4%) e Mato Grosso (3%), mas está um pouco pior que o Distrito Federal (1,6%).

UF Casos acumulados Mortes acumuladas Letalidade
MT 98206 2932 3,0
GO 147728 3475 2,4
MS 54125 970 1,8
DF 170806 2720 1,6
Se compararmos com os estados da região Sul do Brasil, Mato Grosso do Sul perde apenas que Santa Catarina (1,3%), mas está melhor que Rio Grande do Sul (2,6%) e Paraná (2,5%).

UF Casos acumulados Mortes acumuladas Letalidade
RS 143952 3756 2,6
PR 143853 3577 2,5
MS 54125 970 1,8
SC 189477 2422 1,3
Na relação com os estados da região Sudeste, Mato Grosso do Sul tem melhor índice que todos. Rio de Janeiro (7,1%) é o pior do País nesse quesito, seguido de São Paulo (3,7%), Espírito Santo (2,8%) e Minas Gerais (2,5%).

UF Casos acumulados Mortes acumuladas Letalidade
RJ 233052 16593 7,1
SP 857330 31377 3,7
ES 115793 3268 2,8
MG 236012 5851 2,5
MS 54125 970 1,8
Mato Grosso do Sul também apresenta dados bem mais positivos que os estados do Nordeste do Brasil. Pernambuco (5,8%) encabeça a lista dessa região, seguido do Ceará (3,9%), Rio Grande do Norte (3,6%), Sergipe (2,6%), Alagoas (2,4%), Paraíba (2,3%), Piauí (2,3%), Maranhão (2,2%) e Bahia (2,1%).

UF Casos acumulados Mortes acumuladas Letalidade
PE 132420 7721 5,8
CE 222445 8566 3,9
RN 63810 2294 3,6
SE 73846 1898 2,6
AL 80786 1936 2,4
PB 109706 2550 2,3
PI 82282 1901 2,3
MA 158310 3518 2,2
BA 271963 5693 2,1
MS 54125 970 1,8

Já em relação à região Norte, três estados seguem em situação melhor que a de MS.  Apenas Amazonas (3,1%), Pará (3%), Acre (2,5%) e Rondônia (2,8%) têm taxa mais preocupante que Mato Grosso do Sul. Amapá (1,5%), Tocantins (1,3%) e Roraima (1,3%) tem dados mais positivos.

UF Casos acumulados Mortes acumuladas Letalidade
AM 123905 3849 3,1
PA 208259 6257 3,0
AC 25469 624 2,5
RO 58237 1187 2,0
MS 54125 970 1,8
AP 44863 673 1,5
TO 55906 754 1,3
RR 45253 598 1,3

 

Fonte:CGN

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar