InteressesMeio AmbienteNotícias

Brigadistas combatem foco de incêndio na Serra do Amolar

Compartilhar:

Após identificar focos de incêndio no Pantanal da Serra do Amolar, equipes de brigadistas de Corumbá, distante 419 quilômetros de Campo Grande, se deslocaram para a área na manhã desta quarta-feira (8), por volta das 5h30. A fumaça vista na região vem do fogo que já atingiu cerca de 20% do Parque Nacional do Pantanal mato-grossense na região de Poconé.

Conforme o IHP (Instituto Homem Pantaneiro), o incêndio em Mato Grosso se alastrou para Mato Grosso do Sul, às margens do Rio Paraguai. A região onde há focos, na Serra do Amolar, é uma área que forma corredor para manutenção da biodiversidade.

“As equipes da brigada Alto Pantanal e do Prevfogo foram para lá para identificar em campo a situação e, se for possível, fazer o combate. Esses focos de fumaça foram identificados ontem, no final da tarde, a partir do monitoramento do sistema Pantera, que fica na sede do IHP, em Corumbá”, informou o instituto. As chamas de incêndio no MT também atingiram a região dos Paiaguás.

Para chegar à Serra do Amolar, parte remota do Pantanal sul-mato-grossense, onde o Estado se aproxima da divisa com o vizinho Mato Grosso, é preciso seguir por cerca de seis horas de embarcação a partir de Corumbá, navegando contra a correnteza do Rio Paraguai, que desce rumo ao país que lhe dá o nome.

Em Mato Grosso – No Parque Nacional do Pantanal, as chamas já duram 15 dias e brigadistas do ICMBio (Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade) e do Prevfogo combatem o incêndio por terra e pelo ar. Mesmo com os esforços no combate, o fogo se espalhou por uma área de mais de 25 mil hectares do parque.

 

Fonte:CGN

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo