NotíciasPolícia

Justiça determina júri popular para padrasto e rapaz por assassinato em Bonito

Foi determinado pela Justiça nesta segunda-feira (1º) publicada em Diário Oficial, júri popular pelo assassinato de Joailson da Silva Dias, 23 anos, morto no dia 26 de junho em Bonito. Eles confessaram o crime e durante a investigação, a Polícia Civil apurou que a dupla tentou esquartejar o amigo para esconder o corpo.

Na denúncia do MPMS (Ministério Público Estadual), a dupla cometeu o crime por motivo torpe e banal, após o uso de bebidas alcóolicas. Ainda de acordo com a denúncia, o assassinato foi cometido com meio que dificultou a defesa da vítima já que ela foi surpreendida pela dupla quando já estava indo embora da residência onde estavam.

Quando presos e durante o depoimento, eles disseram que iriam picotar a vítima para esconder o corpo, mas não conseguiram. “Eles notaram que seria muito difícil, desistiram e contaram que a vítima morreu de causas naturais”, afirmou a assessoria da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul.

No dia no crime, madrugada de domingo, os amigos estavam bebendo e fazendo um churrasco em um quarto de aluguel na cidade. “A mulher saiu para comprar mais cervejas, mas quando voltou encontrou a vítima já sem vida”, afirmou a polícia. Ao ver Joailson caído, a mulher começou a gritar desesperada e a Polícia Militar foi acionada.

Depoimentos
Na primeira versão dos amigos, Joailson teria bebido muito e caiu morto. No entanto, a versão descarada foi desmentida pela própria PM, que ao verificar o corpo constatou uma perfuração no tórax. Em vistoria no local, os policiais encontraram uma faca embaixo do tanque de lavar roupas, usada para matar a vítima. Neste momento, um dos homens confessou o crime.

Na segunda versão apresentada – esta confirmada durante a investigação -, o autor contou que todos estavam bebendo, quando discutiu com Joailson, momento em que foi atingido por um tapa no rosto. O fato aconteceu durante o tempo que a mulher – esposa do autor -, saiu para comprar cervejas.

“Ele comentou com o enteado que queria se vingar do tapa”, informou a polícia. Foi então que o autor desferiu a facada no tórax da vítima. Após, o enteado dele, filho da mulher que havia saído, teve a ideia de ‘picotar’ o corpo para esconder os pedaços mais facilmente.

O enteado passou a tentar o corte pelo pescoço, mas o padrasto afirmou que não haveria tempo e que seria difícil. Eles então decidiram inventar uma história, dizendo que a vítima teria caído morta, pois estava bebendo desde o dia anterior.

Presos, o padrasto foi indiciado pelo crime de homicídio qualificado pelo motivo fútil, já o enteado, por destruição e ocultação de cadáver.

 

 

 

 

Fonte:MM

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar