NotíciasPolícia

Governo projeta aprimorar combate ao crime na fronteira com nova sede do DOF

Com as obras em pleno vapor, a construção da nova sede do Departamento de Operações de Fronteiras (DOF) em Dourados além de dar mais espaço, comodidade e melhores condições de trabalho aos policiais, ainda será importante para ampliar as ações e atividades tecnológicas no combate ao crime na região de fronteira.

“Além da comodidade e espaço maior no novo local, poderemos ampliar as ações tecnológicas, com serviço de inteligência e até mais espaço para recebermos as denúncias da população por telefone, o que vai contribuir para o nosso trabalho”, explicou o diretor do DOF, o coronel Wagner Ferreira da Silva.


Diretor do DOF, Wagner Ferreira da Silva

Ele destacou que a nova sede era um “sonho antigo” do Departamento, que agora terá um local próprio, já que ao atual espaço é cedido para as atividades do DOF. “Se trata de uma luta antiga, a atual sede funciona no sistema de comodato, cedido para nossos trabalhos, agora teremos uma sede própria”.

A obra conta com mais de 20 funcionários e já teve 16,51% dos seus trabalhos concluídos, estando na fase de construção de dois grandes blocos, com levantamento das paredes do primeiro e início da construção do segundo. “Estamos acompanhando os trabalhos e acredito que pelo ritmo da obra, a sua entrega pode ser antecipada antes do prazo, que é agosto de 2022”, acredita o diretor.

A fundação dos blocos já está levantada, faltando passarela, celas e rampas. Já o muro tem 39% concluído e a alvenaria chegou a 38%. O projeto tem um investimento de R$ 5,1 milhões, com recursos próprios do governo estadual.

O prédio que terá 1.434 metros quadrados e vai dispor de um moderno complexo, será levantado num terreno de 17,4 mil metros quadrados, localizado na Marginal Guaicurus, prolongamento da Rua Coronel Ponciano. As estruturas administrativas e operacionais do DOF e Defron (Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Fronteira) ficarão centralizadas no local.

“Desta forma poderemos ampliar as ações de combate ao crime na fronteira, sendo um projeto ousado do governo estadual para este enfrentamento, por isso estamos dando passos maiores”, descreveu o diretor. Ele citou inclusive a criação de um heliponto e aquisição de um helicóptero para fortalecer as atividades.

A sede vai ter auditório, alojamentos, salas de aula, cozinha, refeitório e ambientes administrativos. A unidade policial ainda terá salas de logística, inteligência, investigação e cartórios, entre outras dependências.

“A sede atual ficou pequena. Ela tem mais de 25 anos. Como a área de atuação do DOF aumentou desse tempo para cá, precisávamos de um complexo moderno para atender toda a demanda. Todo o dinheiro está depositado em conta. Queremos acelerar ao máximo a construção para termos esse prédio pronto em um ano”, afirmou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).

Apreensões e reconhecimento nacional
Com apreensões recordes de drogas no ano passado, o DOF ganhou reconhecimento nacional por seu combate ao crime organizado, neste trabalho de enfrentamento ao tráfico de entorpecentes e armas. A nova sede vem para consolidar este trabalho de excelência.

“O DOF vai ter sua sede própria, nada mais justo. Com a ausência das forças federais na fronteira, é a única polícia presente em muitas estradas na Linha Internacional, e há muito tempo vem realizando, junto com as outras forças de segurança, as maiores apreensões de drogas do País”, ressaltou o governador.

Em 26 de agosto do ano passado, o DOF inclusive fez a apreensão recorde de 33,3 toneladas de maconha, no município de Maracaju, durante operação. Esta ação inclusive recebeu elogios do presidente Jair Bolsonaro e do ministro da Justiça, André Mendonça, pelo desempenho excepcional, que gerou prejuízo de R$ 50 milhões ao crime organizado.

“Estas apreensões recordes que tivemos no ano passado foram resultado dos investimentos do Estado, que aportou recursos para o serviço de inteligência nos últimos anos e agora estamos colhendo os frutos”, destacou o coronel Wagner Ferreira. Ele ainda citou que só nestes primeiros de 2021 já foram apreendidos mais de 20,5 toneladas de drogas. “Já são mais de 50% superiores ao mesmo período do ano passado”.

Esta atuação de reconhecimento nacional, inclusive levou o setor de inteligência do DOF a ministrar cursos de capacitação para policias de todo Brasil e até de agências de outros países, levando a experiência de atuação na região de fronteira. “Acreditamos que com a nova sede este nosso trabalho ainda vai melhorar”, revela o diretor.

Leonardo Rocha, Subcom
Fotos: Edemir Rodrigues

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar