NotíciasPolícia

Coronel acredita que falha mecânica causou queda de helicóptero no Pantanal

Uma falha mecânica teria causado a queda de um helicóptero no Pantanal, na tarde de quinta-feira (8), em Mato Grosso, segundo informou o coronel Aginaldo de Oliveira, comandante da Força Nacional. Ele disse que ainda é cedo para chegar a uma conclusão, mas explicou o motivo de acreditar que se trata de problema mecânico.

“Ele (tripulante) nos relatou que o botão de pane acionou e, em 15 segundos, o helicóptero estava no chão. Foi falha mecânica, mas é muito cedo para falar. Graças ao bom Deus os três estão vivos, conscientes e hospitalizados”, comentou Aginaldo, em entrevista concedida em Brasília (DF) na noite de Sábado (09). A equipe havia decolado de Corumbá (MS), há duas semanas, e estava atuando na região de Poconé (MT).

As três vítimas foram encaminhadas para Cuiabá e estão internados na UTI (Unidade de Terapia Intensiva). São eles: Renato de Oliveira Souza, da Polícia Civil do Distrito Federal (DF), o copiloto Luiz Fernando Berberick, da Polícia Civil do Rio de Janeiro (RJ), terceiro tripulante, identificado como o segundo sargento da PM (Polícia Militar) do Rio de Janeiro, Emerson Miranda Martins, sofreu fratura exposta nas duas pernas.

“Ele será trazido para o Distrito Federal”, comentou Aginaldo em entrevista. O helicóptero caiu no Pantanal durante uma operação de combate a incêndios.

O chefe da Força Nacional acrescenta que a aeronave estava segurada e será totalmente ressarcida, sem prejuízo ao erário público. “Os outros dois tripulantes estão sob avaliação médica e assim que forem liberados, se forem voluntários, voltarão para auxiliar no combate às chamas no Pantanal”.

As queimadas já destruíram 26% do bioma do Pantanal segundo dados do Inpe (Instituto Nacional de Pesquisas Especiais). De acordo com o órgão, o Brasil registrou mais de 17 mil focos de calor no ano (até 3 de outubro). Em 2019 tinham sido 10.025 focos. É um aumento de 74%. No lado sul-mato-grossense, foram 1.067 focos, o que representa 60,1% dos casos.

 

 

Fonte:MM

Etiquetas

Artigos relacionados

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Botão Voltar ao topo
Fechar