Mais de 350 consumidores já pediram para parcelar contas altas de energia no MS
2019-02-06 08:17:43

Desde 20 de janeiro de 2019 até esta terça-feira (dia 5), 355 consumidores pediram para parcelar as contas de energia em Mato Grosso do Sul. Em virtude das inúmeras reclamações, a Energisa, concessionária de energia elétrica, propôs o parcelamento em até quatro vezes.

O número corresponde aos atendimentos feitos em todas as agências de Mato Grosso do Sul, de acordo com a assessoria de comunicação. Puderam aderir à divisão da conta moradores que tiveram aumento expressivo na conta de energia neste início de ano.

Na ocasião em que anunciou a medida, em meados de janeiro, a concessionária afirmou que o parcelamento iria atender casas que tiveram um nível de aumento acima da média, por exemplo, 100% a mais do que veio nos meses anteriores. A empresa, no entanto, não respondeu sobre quais valores foram divididos.

Os altos valores de conta motivaram inúmeras reclamações no Estado. Só em Dourados, segunda maior cidade de MS, o Procon recebeu 814 queixas.

Em Campo Grande, a Câmara Municipal e Assembleia Legislativa já afirmaram que vão discutir a situação, seja por audiência ou reuniões com a empresa de energia elétrica. A Casa de Leis do município não descarta a abertura de uma CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) para apurar o motivo de tanto aumento.

O consumidor ainda pode tentar aderir ao parcelamento. Primeiro, ele tem de procurar uma agência da Energisa com a conta objeto do pedido para ver se encaixa na medida.

Por outro lado, o posicionamento da Energisa é de que a elevação neste período do ano é resultado do aumento de consumo, provocado pela alta temperatura registrada e também pelo período de férias escolares.

Em audiência na Câmara, em 25 de janeiro, o coordenador comercial da Energisa, Jonas Ortiz Rudis disse que, entre dezembro e janeiro, a empresa identificou 23 picos no consumo de energia no estado – 13 em dezembro e até agora, 10 em janeiro.

Disse, ainda, que os picos, horários em que são registrados “alto consumo”, são relativos ao mês de dezembro, o mais quente desde 2006 e ao mês de janeiro por ter registrado calor recorde em 100 anos

Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.