Chegada da lua nova tem yoga, reiki e kahuna na noite do Parque das Nações
2018-11-08 12:16:03
Aos mais ligados em astrologia não é novidade que a lua nova é a fase mais introspectiva do astro e isso reverbera no cotidiano das pessoas. A fase de agradecer por tudo que houve até aqui e pedir por mudanças na própria vida. Ao menos é o que explicam os responsáveis pelo projeto Haja Luz, que abriu os trabalhos ontem à noite no Parque das Nações Indígenas, com prática de yoga, aplicação de reiki, kahuna e meditação voltada para o astro. 

"Tudo é energia e a lua nova nos manda essa energia de conexão consigo, de interiorização, por isso na prática optei por que a pessoa conseguisse fluir sua respiração, seus pensamentos, e inspirasse tudo aquilo que quer de bom para expirar tudo o que já não quer mais", explica a professor responsável por ministrar a prática, Suzi Lopes Marques, de 54 anos.

A primeira fase do ciclo lunar, um recomeço. Por isso, o projeto Haja Luz considera esta fase do astro tão importante. "Esta fase é ideal para dar asas aos seus sonhos, para anotar os seus projetos e definir a melhor estratégia para concretizar os seus objetivos. Crie o hábito de, a cada Lua Nova, escrever num caderno aquilo que deseja alcançar durante o mês seguinte, sempre a lápis, e com palavras positivas. Não escreva 'eu não quero deixar de ter medo', escreva 'eu quero ser corajoso', afinal, sabemos que as palavras também são poderosas", explica Suzi e Anna Carolina Bluma Marques, professora e mestre Reiki.

Nos próximos meses e nos três dias que antecedem e seguem a primeira lunação, o grupo está  a postos pelos parques de Campo Grande esperando por quem tiver interesse em praticar o yoga, meditar, ou por aqueles que buscam apenas um momentos de paz no dia.

"Nós trabalhamos com a desconstrução destas práticas, tanto é que minha aula é diferente das outras. Eu sou divertida então busco trazer isso pra prática, afinal, por que eu não posso fazer uma piadinha durante a aula se eu sou assim?", questiona Suzi, que quer mudar a imagem de que o yoga é para poucos.

Os dois tipos de reiki ministrados por Anna, o tradicional e kahuna buscam por dar equilíbrio e começar um processo de limpeza de traumas. "A intenção é energizar e purificar", finaliza ela.

Junto das duas professoras estão também Rudnei da Silva Oliveira e Lianne Aguiar. Os próximos encontros serão sempre divulgados no Facebook.
Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.