Bolsonaro segue agenda de transição em Brasília nesta quarta
2018-11-07 14:17:48
Eleito presidente da República, Jair Bolsonaro (PSL) faz nesta semana a sua primeira viagem a Brasília desde que se saiu vitorioso no segundo turno do pleito presidencial. O segundo da agenda do presidente eleito prevê encontros com autoridades e reuniões com a sua equipe de transição. No final do dia, a audiência mais esperada: Bolsonaro se encontra com o presidente Michel Temer (MDB) e deve tratar de uma possível reforma da Previdência ainda em 2018.

Acompanhe a transição para o governo de Jair Bolsonaro em Brasília:
11:11 – ‘Não é o momento’, diz Bolsonaro, sobre possível aumento a ministros do STF

Questionado sobre um movimento do senador Eunício Oliveira (MDB-CE) para votar um projeto de aumento salarial aos ministros do STF, o presidente eleito Jair Bolsonaro diz que “não é o momento” de aprovar esse tipo de medida. “Estamos em uma fase em que ou todo mundo tem ou ninguém tem. Nós sabemos que o Judiciário é o mais bem aquinhoado entre os Poderes. A gente vê com preocupação”, disse, entre as reuniões com o comandante da Aeronáutica, brigadeiro Nivaldo Rossatto, e do próprio Supremo, ministro Dias Toffoli.

10:50 – Bolsonaro se encontra com Toffoli e promete consultar ‘muitas vezes’ STF antes de decisões

O presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) se reuniu com o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, na manhã desta quarta-feira 7. Após o encontro, Bolsonaro se disse “honrado” pelo encontro com Toffoli, de quem se aproximou nos últimos meses, e prometeu consultar ‘muitas vezes’ o STF antes de decisões. “Nós devemos trabalhar em conjunto. Nenhuma pessoa sozinha vai salvar a nossa pátria, mas uma equipe, a união de autoridades, juntamente com seu povo, tem como oferecer alternativas”.

De outro lado, Bolsonaro ouviu do presidente do Supremo cobrança para que resolve três grandes necessidades identificadas por Toffoli: as crises da Previdência, fiscal e da segurança pública. O ministro se colocou à disposição para um “pacto institucional” em favor das soluções para esses problemas.

09:15 – Moro vai a Brasília e inicia transição para assumir Ministério da Justiça

Pela primeira vez em Brasília depois de ser confirmado para participar do governo Jair Bolsonaro (PSL), o juiz federal Sergio Moro desembarca nesta quarta-feira 7 na capital para as primeiras reuniões do processo de transição. Moro vai se encontrar com o ministro da Segurança Pública, Raul Jungmann, para formalmente receber informações sobre a pasta.

O Ministério da Justiça incorporará Segurança Pública, a Controladoria-Geral da União e o Conselho de Controle de Atividades Financeiras, hoje sob tutela da Fazenda. Nesta terça 6, durante entrevista coletiva, Moro disse que quer ouvir os “colegas mais experientes” para iniciar os trabalhos.

09:05

A Força Aérea Brasileira registrou, em suas redes sociais, imagens do encontro do presidente eleito Jair Bolsonaro com o Comando da Aeronáutica. Ele está acompanhado dos generais Hamilton Mourão (PRTB), vice-presidente eleito, e Augusto Heleno, provável ministro da Defesa ou do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), além de um dos seus filhos, o senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).

08:41 – Paulo Guedes reúne equipe econômica

Indicado como futuro ministro da Economia, Paulo Guedes reúne seus assessores a partir das 9h, na sede do Centro Cultural Banco do Brasil (CCBB), prédio público reservado para sediar o gabinete de transição. Na pauta, as primeiras informações recebidas do atual governo. O Ministério da Economia será criado por Jair Bolsonaro, a partir da fusão das pastas da Fazenda, do Planejamento e da Indústria.

08:10 – Café na Aeronáutica

Na manhã desta quarta-feira, o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL) se encontra para um café da manhã com o comandante da Aeronáutica, o brigadeiro Nivaldo Rossato. Ontem, Bolsonaro já adiantou a possibilidade de rever um anúncio importante feito para a área militar: ao invés da pasta da Defesa, como havia sido definido, o general da reserva Augusto Heleno pode ser ministro-chefe do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), abrindo espaço para que um outro nome pleiteie o ministério, responsável pelas Forças Armadas.

Na sequência do café, devem receber visitas do presidente eleito os presidentes do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, e do Superior Tribunal de Justiça (STJ), ministro João Otávio de Noronha. À tarde, ele se reúne com a equipe de transição e, depois, Bolsonaro se encontra com o presidente Michel Temer (MDB).
Fonte: Veja
Comentrios.
Deixe um comentrio.