Horário de verão: veja como se adaptar melhor às mudanças sentidas pelo corpo
2018-11-03 12:00:36
O horário de verão de 2018 começa na primeira hora deste domingo (4). À meia-noite, os moradores de 10 estados e do Distrito Federal devem adiantar o relógio em uma hora.

Os estudantes que fazem o primeiro dia de provas do ENEM também no domingo (4) devem ter atenção especial à mudança, que afeta principalmente o sono. Para evitar o cansaço durante a prova, o endocrinologista Francisco Tostes recomenda que os estudantes durmam mais cedo do que normalmente para não perder nem uma hora de sono.

"É preciso atentar para a hora de se deitar na noite anterior, para conseguir ter as horas e qualidade de sono adequadas. Antecipar em uma hora do horário habitual pode ser importante para alcançar esse número de horas", diz.

Ele explica ainda que o hormônio melatonina é o responsável por regular o sono e tem sua produção regulada pela luz causando problemas para muita gente se adaptar ao novo horário: "Por este motivo, quem costuma acordar mais cedo pode ter dificuldade em despertar por ainda estar escuro. Da mesma forma, como o dia fica claro até mais tarde, muitas pessoas têm dificuldade em perceber o passar das horas e demoram para começar a se recolher".

"O mais comum é as pessoas terem preguiça de acordar cedo, por ainda estar escuro, e se sentirem cansadas ao longo do dia. Evite blackouts que diminuam ainda mais a claridade", diz Tostes.

Para sofrer menos, é preciso manter a disciplina e tentar não sair da rotina que você já tem diariamente. Ou seja: acordar, fazer atividade física e ir dormir no mesmo horário para permitir que seu corpo se adapte ao novo horário.

Tostes lembra ainda que com dias claros até mais tarde é importante estar atento aos horários de atividade que possam causar agitação, já que é comum no horário de verão as pessoas aproveitarem a "hora extra" de claridade e consequentemente irem dormir mais tarde.

"Como fica claro até mais tarde, isso já pode confundir as pessoas. Algumas ficam mais agitadas após fazerem atividade física, por isso é bom cuidar para não fazer muito tarde e evitar o consumo de suplementos e energéticos que possam atrapalhar o sono", explica.

Como o sono é o grande afetado pelo horário de verão, Tostes indica o consumo de abacate e maracujá, frutas que ajudam a ter um sono de melhor qualidade. Além de ter efeito mais positivo do que os energéticos usados para manter-se acordado.
Fonte: Bem Estar
Comentrios.
Deixe um comentrio.