Fazendeiros de MS desmataram ilegalmente mais de 2,5 milhões de hectares
2018-11-01 08:17:28
Imagens registradas por satélites do Nugeo (Núcleo de Geoprocessamento) do MPE (Ministério Público Estadual) serviram de apoio durante os últimos dez meses da Operação Cervo do Pantanal, que combate ao desmatamento ilegal. Vistorias levantadas nas bacias dos Rios Paraguai e Paraná registraram mais de 2,5 milhões de hectares degradados.

De janeiro a outubro, 108 proprietários rurais foram autuados por desmatamento total de 2.593,10 hectares, em 22 municípios de Mato Grosso do Sul. Foram aplicadas multas que chegam a R$ 3.034.320,00.

Ainda nesta semana, a PMA flagrou durante vistoria a uma propriedade rural de Nioaque, durante a Operação Cervo do Pantanal, uma área de vegetação nativa do bioma cerrado que havia sido desmatada ilegalmente.

Os policiais mediram a área desmatada ilegalmente com uso de GPS, que perfez 38,64 hectares destruídos. O fazendeiro de 33 anos suprimiu a vegetação entre 2013 e 2015 e não possuía autorização ambiental para a atividade e, no lugar da floresta desmatada, havia pastagem para a criação de gado no local. Parte da madeira proveniente da vegetação desmatada ainda estava no local.

O infrator foi autuado e recebeu multa administrativa de R$ 11.592,00. Ele também responderá por crime ambiental, que prevê pena de três a seis meses de detenção. O autuado foi notificado a apresentar um Plano de Recuperação da Área Degradada e Alterada (Prada) junto ao órgão ambiental estadual.
Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.