Quantos tipos de pássaros você conhece? Campo Grande recebe em novembro a maior feira de observação de aves
2018-10-24 11:55:52

Quantas espécies de aves você já viu por Campo Grande? Arara, Sabiá, João-de-Barro, Bem-te-vi… Se continuarmos, a lista vai longe e não sobra espaço para reportagem, pois, já foram identificadas 350 espécies de aves só na Capital de Mato Grosso do Sul.

Algumas das espécies de aves que podem ser vistas na Capital

Para quem gosta de observar os pássaros, é bom marcar na agenda. Entre os dias 23 e 25 de novembro, Campo Grande recebe a Feira Avistar – maior feira de observação de aves da América Latina, no Museu das Culturas Dom Bosco, no Parque das Nações Indígenas. O lançamento oficial foi realizado nesta quarta-feira (24), pela na Prefeitura de Campo Grande.

Além de garantia de diversão e oportunidade de aprender para quem mora na Capital, observar as aves também é forma de turismo e de gerar renda e empregos. Participando da feira, Campo Grande é reconhecida como a “Capital do turismo de observação de aves”.

Feira foi lançada oficialmente pelo prefeito Marcos Trad (Foto: Marcos Ermínio)

A secretária municipal de Cultura e Turismo, Nilde Brum, explicou que Campo Grande tem trabalhado em um plano municipal de turismo para acabar com a imagem de que não há o que fazer por aqui. “Campo Grande foi indicada como grande catalisadora do fluxo de pessoas no Estado. Não só no turismo ecológico, mas também rural e gastronômico”. Segundo Brum, serão instaladas placas de identificação nos parques com as espécies de aves que podem ser encontradas no local.

Para Simone Mamede, do Instituto Mamede de Pesquisa Ambiental e Ecoturismo, Campo Grande ser reconhecida como capital de observação de aves é uma forma de o turismo gerar renda e conservar o meio ambiente.

“Em 2013, começaram a trabalhar na questão dos hotspots (regiões onde as aves podem ser observadas) e identificamos nove pontos. Hoje já são 30 pontos de observação de aves em Campo Grande”.

Jean Carlos Henrique, que representou a Fundtur (Fundação Estadual de Turismo) afirmou que o turismo de aves pode gerar renda em Mato Grosso do Sul, assim como em outros países. “Nos EUA são 41 milhões de observadores que gastam em média 78 dólares e gera 600 mil empregos”, pontuou.

Bandeira de Campo Grane possui um pássaro no brasão (Foto: Marcos Ermínio)

Para finalizar o lançamento da Feira Avistar, o prefeito de Campo Grande, Marcos Trad (PSD) citou que “Nenhuma outra capital tem uma ave na bandeira” e que é necessário cuidar “para que netos e bisnetos possam ver araras pela cidade”.

Feira Avistar

Prevista para novembro, a feira terá três dias de palestras, passarinhadas, oficinas e curso específico para fotografar aves. No primeiro dia de feira, 23 de novembro, haverá exposições de obras e fotos de aves. À noite, a mesa de abertura conta com representantes da Sectur, Fundtur (Fundação de Turismo de Mato Grosso do Sul), Imasul (Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul) e da Avistar. A palestra de abertura é de Guto Carvalho, com o tema “Observação de aves: economia e felicidade compartilhadas”.

No dia 24 de novembro, a programação conta com uma passarinhada pela manhã e pelo menos onze palestras durante o dia. À noite, os participantes saem para observação de corujas.

No último dia de evento, 25 de novembro, os participantes fazem outra observação de aves nos principais pontos de Campo Grande. Também haverá oficinas de pintura e fotografia de pássaros, o concurso Cine Aves e o encerramento da feira.

Para participar, a taxa de inscrição é de R$ 20 para estudantes e R$ 50 para os demais. A inscrição é online e o pagamento é feito por transferência ou depósito bancário ao Instituto Arara Azul. Confira a programação completa e palestrantes no link.

Fonte: MM
Comentrios.
Deixe um comentrio.