Banca suspende prova prática de digitação do concurso da Policia Civil
2018-10-10 11:28:04
A prova prática de digitação do concurso da Polícia Civil de Mato Grosso do Sul foi suspensa pela comissão organizadora do certame. Em maio deste ano, candidatos acionaram a Justiça e argumentaram que a prova de digitação não tem previsão legal.Em setembro, concurseiros denunciaram suposto vazamento do conteúdo da prova.

O edital que trata sobre a suspensão foi publicado no Diário Oficial do Estado desta quarta-feira (10). A publicação é assinada pelos secretários de Estado de Administração e Desburocratização, de Estado de Justiça e Segurança Pública e pelo delegado-geral da Polícia Civil, Édio de Souza Viegas, Antonio Carlos Videira e Marcelo Vargas Lopes, respectivamente.

A oficialização da supressão da fase VI do certame ocorre cinco meses após uma decisão em caráter liminar do Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS) que suspendia a prova prática de digitação do concurso. O pedido de suspensão havia sido feito por onze candidatos do certame e deferido pelo desembargador Marcos José de Brito Rodrigues.

Para o presidente do Sindicato dos Policiais Civis de Mato Grosso do Sul (Sinpol-MS), Giancarlo Miranda, a supressão deveria ter ocorrido antes da divulgação do resultado das provas. Isto porque, segundo ele, a demora provocou muitas discussões entre os próprios candidatos.

“A organização do concurso deveria ter tomado as providências necessárias ainda antes da divulgação do resultado da prova, para que não houvesse prejuízo para nenhum candidato", declarou em entrevista à assessoria de imprensa do Sinpol.

RELEMBRE

A prova prática de digitação do certame foi alvo de polêmica desde o início até sua aplicação. Marcada para maio deste ano, a avaliação foi suspensa pelo Tribunal de Justiça de Mato Grosso do Sul (TJ/MS) em caráter liminar, a pedido de de 11 candidatos do concurso.

Em mandado de segurança, os candidatos argumentaram que a prova de digitação não tem previsão legal e que seus critérios foram estabelecidos apenas três dias antes de sua realização, o que impossibilitou que eles e os concorrentes se preparassem. Foram questionados, ainda, os critérios objetivos de correção.

Posteriormente a liminar caiu e a prova prática de digitação passou a ser a penúltima fase, realizada no dia 9 de setembro. Vários concurseiros foram até a Delegacia de Pronto Atendimento Comunitário (Depac), da região Central, para registrar boletim de ocorrência. Eles reclamaram de vazamento do texto utilizado na prova, mas não houve desdobramento do caso.

Os participantes tiveram de digitar um  texto de aproximadamente 2 mil caracteres em cinco minutos. Cerca de 550 candidatos dos 960 que realizaram a prova prática de digitação foram considerados aptos a prosseguir para a próxima etapa do certame, investigação social.

O resultado da prova de digitação havia sido divulgado no dia 19 de setembro.
Fonte: CE
Comentrios.
Deixe um comentrio.