Serial killer que matou 20 mulheres tinha a esposa como comparsa
2018-10-09 11:00:26
Um homem foi preso no México com sua companheira quando transportava restos humanos em um carrinho de bebê. Quando detido, o homem confessou ao juiz ter matado ao menos 20 mulheres, os crimes configuram um perfil de “feminicida em série”.

O casal detido não teve a identidade revelada. Segundo o jornal G1, o serial killer deu as características e detalhes de cada assassinato sem remorso.

O promotor do Estado do México, Alejandro Gomez, descreveu o criminoso como “feminicida em série” e disse que nunca enfrentou um caso como esse. “Verdadeiramente são fatos inauditos, nunca havíamos enfrentado um caso desta natureza. Classifico esta pessoa como um homicida, um ‘feminicida’ em série”.

O casal atraia as vítimas oferecendo roupas de bebês para venda. Geralmente eram mães solteiras que não tinham como comprar roupas, de acordo com o promotor.

O homicida declarou também ter abusado sexualmente de algumas das vítimas antes de matá-las, além de vender seus corpos e pertences.

Na residência do casal as autoridades encontraram oito recipientes de plástico com restos humanos e um refrigerador com corpos congelados.

Os criminosos moravam com os três filhos na residência onde cometeram os assassinatos. O caso abriu um processo de procura de mulheres desaparecidas.

Psiquiatras revelaram que o homem apresenta um transtorno mental psicótico e de personalidade. Já a mulher tem um retardo mental de nascimento e um delírio induzido adquirido. Porém ambos conseguem distinguir “o bem e o mal”.
Fonte: MM
Comentrios.
Deixe um comentrio.