Com aposta em Bolsonaro, dólar cai 2% e Bolsa tem maior alta desde 2016
2018-10-03 13:22:51
O mercado financeiro passou a acreditar mais fortemente na eventual vitória do candidato do PSL à Presidência, Jair Bolsonaro, após a última pesquisa do Ibope mostrar ampliação da sua vantagem sobre o petista Fernando Haddad. Essa mudança de cenário fez com que o dólar encerrasse o dia em 3,93 reais, uma queda de 2,08%. Esse é o menor valor de fechamento desde o pregão de 17 de agosto (3,91 reais).

O Ibovespa, principal indicador de ações da bolsa brasileira, a B3, também sentiu os efeitos positivos e disparou, atingindo 81.593 pontos, crescimento de 3,78%. Foi a maior alta diária em quase dois anos, desde 7 de novembro de 2016.

De acordo com analistas, a pesquisa trouxe dois dados extremamente positivos para o mercado: o avanço das intenções de voto em Bolsonaro e o aumento da rejeição de Haddad. Essa combinação aumenta a vantagem do presidenciável do PSL, que conquistou o posto de candidato do mercado, tomando o lugar do tucano Geraldo Alckmin, que não conseguiu crescer nas pesquisas mesmo tendo o maior tempo de propaganda de rádio e TV.

“Existia uma incerteza muito grande em relação ao processo eleitoral. Mas quando um sinal aponta para uma direção e o mercado recebe bem, a percepção de risco cai, os ativos se valorizam, a bolsa sobe e o real se valoriza”, afirma Pedro Paulo Silveira, economista-chefe da Nova Futura Investimentos.

Para Fernando Bergallo, diretor de câmbio da FB Capital, o mercado deixou de acreditar na vitória de Haddad. “O resultado da pesquisa não é tão ruim para Haddad, ele ainda é o segundo colocado e tem menos rejeição que Bolsonaro. Mas o mercado deixou de acreditar na vitória dele e por isso tivemos esse movimento de valorização de ativos.”

Glauco Legat, analista-chefe da Spinelli Corretora, diz que a continuidade do movimento de hoje depende muito dos dados das próximas pesquisas – o Datafolha divulga uma nova hoje à noite. “Se o Datafolha mostrar praticamente os mesmos números do Ibope, a tendência ainda é de alta para o Ibovespa e queda do dólar. Porém, acho que a intensidade desse movimento positivo não será tão forte como presenciamos hoje.”

Miguel Daoud, analista da Global Financial Advisor, diz que o nível de especulação está muito alto. “Especula-se tanto na alta, quanto na baixa, o que aumenta a volatilidade. Se o Haddad estivesse com um desempenho melhor, o mercado estaria caindo, mas alguém continuaria ganhando. Com o Bolsonaro, o inverso acontece. No fim do dia, é sempre uma conta de zerar.”
Fonte: Veja
Comentrios.
Deixe um comentrio.