Sesau apura se houve omissão de socorro por médico preso pelo bombeiro
2018-09-14 10:37:30
A Sesau (Secretária Municipal de Saúde) apura se houve omissão de socorro por parte do médico Thiago José Maksoud Machado, 31 anos, preso na noite de ontem (14) pelo Corpo de Bombeiros após se recusar a receber a paciente Elza Silva dos Santos, 34 anos, que estava com a coluna travada, durante seu plantão na UPA (Unidade de Pronto Atendimento) do Bairro Universitário.

Segundo o texto, o órgão ainda está apurando as circunstâncias em que o episódio ocorreu, no entanto, caso seja constatado alguma irregularidade ou negligência no atendimento por parte do profissional, será aberto um procedimento administrativo e posterior sindicância para que as medidas cabíveis sejam tomadas.

“Por fim, a Sesau lamenta o ocorrido e reforça que tal situação, caso realmente tenha ocorrido da forma descrita, não condiz com a conduta dos profissionais que atuam na rede pública de saúde e que atendem diariamente mais de 4 mil pessoas nas dez unidades de urgência e emergência”, segundo a nota.

O caso - O médico foi preso pelo Corpo de Bombeiros após se recusar a receber a paciente na UPA localizada na Avenida Guaicurus, por volta das 23h30 de ontem (13). Ele foi liberado após prestar depoimento, mas vai responder por omissão de socorro. A reportagem tentou contato com o médico na unidade nesta manhã (14), mas ele já havia deixado o plantão. Também foi solicitada informação por meio do Facebook dele, mas até o fechamento desta reportagem não houve retorno.
Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.