19º FIB descentraliza atrações para chegar ao público e promover cultura cidadania
2018-07-31 08:12:52

A cultura chegou a lugares desprivilegiados de ações cidadãs neste 19º Festival de Inverno de Bonito. No assentamento Guaicuru,  a Escola Municipal rural Ozório Jacques, recebeu as os Pernas de Pau do Instituto Visão de Vida de Bonito, apresentações de dança dos alunos do projeto Rede Solidária de Campo Grande e a peça “Revolução” do Teatral Grupo de Risco. Adultos e crianças ficaram encantados com as habilidades das crianças do Instituto Visão de Vida de se equilibrarem nas pernas de pau e a alegria tomou conta da plateia com crítica bem humorada à realidade da política brasileira, apresentada pelo espetáculo “Revolução”.

“Com as atrações do 19º Festival de Inverno de Bonito chegando até aqui, numa comunidade distante e desprivilegiada de acesso à cultura, estamos colocando as pessoas que aqui moram no mundo do conhecimento”, comemorou o diretor da escola rural Reinaldo Dias da Silva. Desde o ano passado a comunidade entrou no roteiro de atrações e segundo ele, a repercussão da iniciativa cultural e cidadã foi muito boa. “As pessoas só comentavam sobre as atrações depois que elas vieram”, contou.

Para o artista plástico Guto Naveira, que acompanhou a atração do Instituto Visão de Vida e é um dos arte-educadores da instituição, esta é uma oportunidade que as pessoas têm de conhecer o projeto de assistência social que acontece em Bonito por meio da arte. Inclusive, foi durante uma edição do Festival de Inverno de Bonito que ele conheceu  a diretora do instituto e ela o convidou para ministrar oficinas de grafite para as crianças que participam do projeto, que contempla crianças em vulnerabilidade social (80% das vagas são para elas e 20% para crianças de Bonito).

A assistente social do projeto Rede Solidária de Campo Grande, Maria Cristina Meza, defende que a participação no Festival de Inverno de Bonito possibilita que as crianças adquiram experiências e conheçam lugares que nunca tiveram oportunidade de estar.

A atriz Fernanda Kunzler afirmou que é importante descentralizar as atrações e levar espetáculos que fujam do centro de Bonito. “É uma forma de divulgar o trabalho do nosso grupo teatral que faz um esforço coletivo de resistência com a cultura de Mato Grosso do Sul”, explicou. O Teatral Grupo de Risco está com 4 peças em cartaz e ainda em sua sede em Campo Grande, realiza exibições de filmes, oficinas, entre outras iniciativas.

Os bairros Marambaia e Vila Machado também receberam atrações do 19º FIB. Apresentações do grupo circense Rebote, l e do grupo Le Chapeau(MS) e peças teatrais da UBU Cia. De Artes Cênicas (MS). “Essa iniciativa de voltar aos bairros é de suma importância, pois nem todos conseguem chegar ao centro. E a essência do festival é chegar a todos”, finalizou a secretária de educação e cultura de Bonito, Roseli Gambim.

Fonte: Texto: Gisele Colombo Fotos Daniel Reino e Eduardo Medeiros
Comentrios.
Deixe um comentrio.