Em menos de um mês, três pessoas foram mortas durante assalto
2018-06-13 09:25:27

Três homens foram mortos durante assalto em menos de um mês em Campo Grande. O caso mais recente aconteceu na noite de ontem (12), quando o militar da Aeronáutica Rafael Lucas Soares, 23 anos, foi atingido com dois tiros ao reagir a roubo, na Rua Bacabá, no Bairro Coophatrabalho. A polícia recomenda que em casos de violência a vítima não reaja. Em todos as ocorrências, as ações dos bandidos foram filmadas por câmeras de segurança. 

No dia 7 do mês passado, o auxiliar de pedreiro Antônio Marcos Rodrigues de Souza, 34 anos, foi morto com um golpe de faca no pescoço ao tentar ajudar uma adolescente vítima de assalto. O fato foi por volta das 6h30, na Avenida Mato Grosso com a Rua dos Ferroviários, na região central de Campo Grande.

O autor pelo crime, Alexandre Moreira de Moraes, 23 anos, foi preso no mesmo dia por equipes da Polícia Militar.

Na ocasião, familiares fixaram cartazes na conveniência com a palavra luto e várias frases como demonstração de revolta (Foto: Taynara Menezes)
Na ocasião, familiares fixaram cartazes na conveniência com a palavra luto e várias frases como demonstração de revolta (Foto: Taynara Menezes)

Dezoito dias depois, na noite do dia 25, o comerciante Fernando Alle dos Santos, de 53 anos, foi assassinado durante assalto em sua conveniência, no cruzamento das ruas Assunção com a Campo Belo, na Vila Morumbi. 

Vestidos com casacos de moletom e de boné na cabeça, os dois suspeitos chegaram a pé, entraram na conveniência e anunciaram o assalto. Com arma em punho, um dos bandidos abordou Fernando e um funcionário que estavam no estabelecimento. Segundo as testemunhas, depois de atirar em Fernando, os autores pegaram todo o dinheiro do caixa e ainda pararam para roubar dois clientes que estavam no local, levando carteiras e celulares. Os suspeitos pelo crime ainda não foram presos.

Na noite de ontem (12), Rafael foi morto pelo assaltante João Victor Gomes Costa, 20 anos, durante roubo de celular. Ele reagiu e acabou alvejado por dois disparos, sendo no tórax e na perna esquerda. João Victor fugiu deixando a motocicleta usada no crime no local. Ele foi preso horas depois em uma casa no Aero Rancho, confessou o crime e disse aos policiais que matou porque a vítima reagiu.

Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.