Bolsonaro é carregado na chegada a Salvador – mas fica sem trio elétrico
2018-05-25 13:40:05
Em viagem a Salvador, o deputado Jair Bolsonaro (PSL), pré-candidato à Presidência, foi recebido no aeroporto da capital baiana de maneira calorosa por um farto grupo de apoiadores. O presidenciável desembarcou no fim da manhã desta quinta-feira e chegou a ser carregado pelos presentes. Só não subiu em um trio elétrico, como era antes previsto, porque o Tribunal Regional Eleitoral (TRE-BA), instigado pelo Ministério Público Eleitoral, entendeu que caracterizaria propaganda antecipada e vetou essa parte da programação, segundo noticiado.

Pela noite, o deputado discursou no Gran Hotel Stella Maris Resort & Convention. À vontade diante de uma plateia 100% favorável, Bolsonaro exaltou o seu estilo. “Se for para fazer a mesma coisa, estou fora. Não vamos arregar nessa batalha.” Em sua fala, atacou o PT, o atual governo e os médicos cubanos, entre outros alvos.

“Não pode chegar em casa e encontrar o filho brincando de boneca por influência da escola”, disse enquanto falava da importância do professor e da educação. A cada frase do tipo, Bolsonaro ganhava como resposta dos presentes aplausos e gritos de incentivo.

Greve
Ao comentar a greve dos caminhoneiros, o político demonstrou simpatia à mobilização, citando o preço “absurdo” dos pedágios, o alto valor do combustível, a “indústria da multa” e a precariedade das estradas. “Não existe nenhuma bandeira vermelha nesse movimento.”

Alckmin
Segundo colocado nas pesquisas eleitorais que incluem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva e líder – empatado com Marina Silva (Rede) – nos levantamentos sem o petista, o presidenciável do PSL ironizou em sua fala o pré-candidato do PSDB, Geraldo Alckmin. Nos últimos dias, o tucano afirmou que Bolsonaro “não sabe dialogar” e tem uma “visão distorcida” da economia do país. “Quem está perdendo pesquisa em casa? Aquele time que está jogando em casa e perdendo quer ganhar jogo onde? Em lugar nenhum”, disparou, sem citar o nome do ex-governador de São Paulo, que patina nas pesquisas.

O evento, marcado para 19 horas e iniciado com 40 minutos de atraso, foi noticiado como palestra aberta ao público, mas depois tratado internamente como encontro de lideranças do partido. O auditório de 1.300 lugares tinha poucas cadeiras vazias. “Um, dois, três, quatro, cinco, mil, queremos Bolsonaro presidente do Brasil”, gritou a plateia em certo momento.

A visita à Bahia, sem trio, se encerra na tarde desta sexta.
Fonte: Veja
Comentrios.
Deixe um comentrio.