Síria: Putin condena ataque e pede reunião de emergência da ONU
2018-04-14 12:18:22
O presidente da Rússia, Vladimir Putin, condenou o ataque com mísseis liderado pelos Estados Unidos contra a Síria e vai pedir uma reunião de emergência do Conselho de Segurança da ONU, disse o Kremlin neste sábado, em comunicado.

Putin afirmou que as ações dos EUA na Síria pioraram a catástrofe humanitária e causaram dor aos civis, além de prejudicar as relações internacionais. O governo russo apoia o regime do ditador sírio Bashar al-Assad.

Antes, o embaixador da Rússia em Washington, Anatoly Antonov, disse que a ofensiva “não ficará sem consequências”.  “Os piores presságios foram cumpridos, eles não escutaram nossas advertências e voltaram a nos ameaçar. Tínhamos advertido que estas ações não ficariam sem consequências. Toda a responsabilidade recai em Washington, Londres e Paris”, disse Antonov, em uma declaração oficial divulgada pela Embaixada.

Mísseis
Moscou pode considerar o fornecimento de sistemas de mísseis terra-ar S-300 para a Síria e “outros países”, disse o coronel-general Sergei Rudskoi em um briefing televisionado no sábado.

A Rússia “recusou-se” a fornecer esses mísseis à Síria há alguns anos, acrescentou, “levando em conta o forte pedido de alguns de nossos parceiros ocidentais”.

Mas após os ataques liderados pelos EUA “consideramos possível voltar ao exame desta questão não apenas em relação à Síria, mas também a outros países”, disse Rudskoi.

O sistema de defesa aérea da Síria, que consiste principalmente de sistemas fabricados na União Soviética, interceptou 71 dos mísseis disparados no sábado pelas forças norte-americanas, britânicas e francesas, acrescentou.

“No último ano e meio, a Rússia restaurou totalmente o sistema de defesa aérea da Síria e continua a atualizá-lo ainda mais”, disse Rudskoi.

Fonte: Veja
Comentrios.
Deixe um comentrio.