França abre investigação sobre troca de dados nas redes sem consentimento
2017-12-19 09:32:48

A França pode ter dado o primeiro passo em um caminho que outros países, incluindo o Brasil, deverão seguir para proteger seus cidadãos. O WhatsApp estaria transmitindo dados dos usuários franceses para o Facebook sem consentimento prévio e sem possibilidade de bloqueio.

Nesta segunda-feira (18), a Comissão Nacional de Informática e Liberdade, responsável pela proteção de dados de usuários franceses, abriu prazo de um mês para que o WhatsAppdivulgue que dados são repassados ao Facebook, dono do aplicativo de mensagens.

De acordo com a Comissão, a única forma de impedir que os dados sejam repassados à rede social é deletar a conta no WhatsApp, um aplicativo usado por 10 milhões de franceses.

 O órgão explicou que o problema está nos dados que sugerem avaliação e a melhoria dos serviços, os business intelligence. O WhatsApp se negou a publicar quantos dados de clientes repassou ao Facebook, alegando que só é obrigado a divulgar essas informações nos Estados Unidos, onde está a sede da empresa.

Histórico - O Facebook finalizou a aquisição do serviço móvel de mensagens WhatsApp no dia 6 de outubro de 2014 por US$ 22 bilhões. O fundador do WhatsApp, Jan Koum, recebeu quase US$ 2 bilhões em ações, em direitos adquiridos ao longo de um período de quatro anos, como um incentivo para que continuasse na empresa, segundo documento regulatório apresentado. Quando foi comprado pelo Facebook, o WhatsApp apresentava um portfólio com mais de 600 milhões de usuários mensais.

Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.