Unidade da JBS em MS que produz couros demite 40 funcionários
2017-09-13 10:26:05

A situação não é a das melhores para a empresa JBS, frigorífico que pertence aos irmãos Wesley e Joesley Batista, que estão presos. Nem para os 40 funcionários que foram demitidos este mês, da unidade que produz couros, em Nova Andradina.

Em nota, a empresa afirmou que a decisão foi tomada devido ao cenário desafiador no mercado mundial de couros. A demissão dos 40 trabalhadores, segundo a empresa, é para ajustar a demanda de produção às questões de mercado.

A demissão ocorre exatamente um mês após a unidade anunciar a abertura de 18 vagas nas funções de ajudante de produção e operadores de máquinas. Há impacto para os pecuaristas de Mato Grosso do Sul também, já que o JBS tem o monopólio das atividades no Estado e o frigorífico está pagando os fornecedores a prazo, suspendendo as compras de bovinos à vista.

Comissão - Deputados estaduais que fazem parte da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) que apura irregularidades fiscais e tributárias em Mato Grosso do Sul, visitariam nesta quarta-feira (13) o frigorífico de Nova Andradina e Naviraí, porém, às vésperas de inspeção a empresa admitiu não ter feito o investimento firmado no TARE (Termo de Ajustamento de Regime Especial) e a visitação foi cancelada.

A mesma estratégia tem sido usada semana após semana pela empresa, que pode ser acionada para ressarcir o Estado em valor que chegaria a R$ 1 bilhão.

A JBS teria de investir R$ 15 milhões em Naviraí e R$ 30 milhões em Nova Andradina. No dia 20, quarta-feira da próxima semana, está marcada a última visita (efetivamente não ocorreu nenhuma) em frigorífico da JBS. A inspeção seria em Coxim, onde a empresa teria de investir R$ 15 milhões. No entanto, se não houver mudanças na prática da JBS, terá nova confissão de culpa.

Até o momento, a empresa admitiu que não realizou investidos previstos em TAREs em sete frigoríficos, totalizando R$ 270 milhões.

Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.