Policial que matou motorista negro é absolvido nos EUA; namorada filmou ação
2017-06-17 13:04:31
Um juri popular de Minnesota, nos Estados Unidos, absolveu nesta sexta-feira (16) o policial que matou Philando Castile, motorista negro desarmado cuja agonia foi gravada em vídeo pela namorada e publicada em rede social e chocou o país.

O policial de origem latina Jeronimo Yanez, de 29 anos, foi declarado inocente das acusações de assassinato em segundo grau e uso de arma letal em situação que colocou em risco a namorada de Castile, Diamond Reynolds, e sua filha de quatro anos.

As duas estavam no carro quando o policial atirou em Castile, de 32 anos, com o veículo parado.
O incidente ocorreu em 6 de julho de 2016 durante uma blitz em St. Paul, Minnesota, e foi parcialmente gravado por Reynolds, que postou o vídeo no Facebook mostrando a agonia do namorado no banco do motorista. A gravação resultou em uma onda de protestos nos EUA e trouxe à tona a permanente tensão entre a polícia e os afro-americanos no país.

Yanez considerou que o homem se encaixava na descrição de um suspeito de roubo e em um dos seus movimentos no veículo parecia tentar pegar uma arma. Apesar da liberdade, Yanez perderá seu emprego como policial no departamento de St. Anthony após um acordo para que abandone a carreira - já que, segundo o departamento de polícia da cidade, "a comunidade está melhor sem ele".

A família de Castile ficou furiosa com a decisão do juri, e vários grupos protestaram contra a absolvição. "Estou furiosa. Sim, estou", disse Valerie, mãe de Castile. "O sistema segue falhando com os negros e seguirá assim".

O juri deliberou durante cerca de 30 horas antes de chegar a uma decisão e pediu ao juiz para reexaminar o vídeo no Facebook e a gravação do carro da polícia.

A decisão de juri causou protestos de centenas de pessoas na cidade de St. Paul, que consideraram mais um exemplo que as reformas da polícia não acabaram com a violência contra os negros.

Fonte: G1
Comentrios.
Deixe um comentrio.