Confeiteiro está em coma induzido após cirurgia para amputar a perna
2017-06-08 12:22:17

Fabiano Ferreira, de 36 anos, que está internado há seis meses na Santa Casa, já passou por cirurgia para amputação da perna direita ontem (7) e está em coma induzido no Centro de Terapia Intensivo (CTI) da Santa Casa da Capital. Procedimento começou às 14h e terminou às 22h e agora é necessário esperar 48 horas para o paciente sair de qualquer risco.

A mãe do confeiteiro, Izildinha Ferreira, de 61 anos, contou ao Portal Correio do Estado que expectativa  é grande para a melhora do filho. “Acredito que a partir de agora o estado de saúde dele vai melhorar, porque ele contraiu pneumonia e problema nos rins devido a infecção que tinha na perna.Agora ele precisa de muitas orações e se Deus quiser tudo ficará bem”, afirmou a dona de casa.

Ainda conforme mãe do homem, perna afetada pela erisipela, doença infecciosa aguda, que é caracterizada por uma inflamação da pele, pesava quase 100 kg.

Familiares e amigos vieram de várias partes do Estado para visitar Fabiano e auxiliar dona Izildinha.

“O médico ainda não falou comigo, aí agora a tarde eu vou lá para visitar meu filho e saber como será daqui para frente. Mas eu só tenho que agradecer a equipe do hospital, sempre muito atenciosos comigo e com o Fabiano, nos tratam muito bem”, afirmou a mulher.

Preocupação agora é aquisição de uma cadeira de rodas especial para o confeiteiro e um leito adequado em casa. A principal cuidadora de Fabiano ainda não sabe valores, mas ela reconheceu que a situação financeira deles está difícil e não terão condições ainda de comprar esses equipamentos. Somente a cadeira especial vai custar algo em torno de R$ 1,6 mil.

ESPERA

O caso de Fabiano foi relatado pelo Portal Correio do Estado em dezembro. Ele enfrenta drama e aguarda há cinco anos na fila do Sistema Único de Saúde (SUS)cirurgia para implantar balão gástrico, pois só perdendo peso poderia operar a perna afetada.

Fabiano precisou ser internado na Santa Casa de Campo Grande em 19 de dezembro de 2016, onde permanece até hoje. O Corpo de Bombeiros fez a remoção. Desde então, a mãe do homem permanece em companhia do filho, dia e noite, dormindo em uma cadeira.

AJUDA

Reportagens produzidas contando a história do confeiteiro comoveu um advogado e um médico endoscopista, que se disponibilizaram em ajudar.

O advogado Rafael Dauria pegou a causa gratuitamente na época da internação de Fabiano para poder acionar a Justiça e conseguir que a espera em conseguir o balão gástrico fosse encurtada.

Já o médico, Thiago Alonso Domingos, aguarda o balão gástrico para poder implantar no paciente, sem nenhum custo.

Fonte: CE
Comentrios.
Deixe um comentrio.