Índice de Preços dos Alimentos sobe 2,2% em maio
2017-06-08 11:14:25

O Índice de Preços dos Alimentos da Organização das Nações Unidas para Agricultura e Alimentação (FAO) subiu 3,7 pontos em maio e encerrou o mês com 172,6 pontos; crescimento de 2,2% ante abril e quase 16 pontos (10%) acima na comparação com maio de 2016. A recuperação no índice interrompe uma queda consecutiva de três meses. Com exceção do açúcar, todas as outras commodities usadas para calcular o indicador avançaram no mês passado.

Liderando os ganhos está o índice de lácteos, que encerrou em 193 pontos em maio, alta de 9,5 pontos (5,1%) ante abril e 51% acima na comparação com igual período do ano passado. Apesar dos ganhos, o índice ainda está 30% abaixo do seu pico em fevereiro de 2014. Todos os itens que compõe o indicador subiram no período. No caso da manteiga, a demanda firme na Europa e na América do Norte ajudou a dar sustentação aos preços.

Em segundo lugar ficaram os óleos vegetais, cujo indicador avançou 7,6 pontos (4,7%), para 168,7 pontos em maio. O desempenho para o mês, após quedas consecutivas nos últimos três, reflete os maiores preços para os óleos de palma e soja. Nos dois mercados, uma forte demanda atípica compensou as altas dos estoques globais no período.

O índice de preço de carnes ganhou 2,5 pontos (1,5%) em maio ante abril, para 171,7 pontos, dando continuidade à tendência altista que começou no início do ano. As cotações para a carne suína, bovina e ovina subiram, enquanto as de frango permaneceram estáveis.

O preço dos cereais subiu 2 pontos (1,4%) ante abril, para 148,1 pontos, mas ainda permanece 4,4 pontos (2,9%) abaixo do seu valor em igual período do ano passado. O desenvolvimento climático incerto e a comercialização fortalecida do trigo sustentaram os preços do cereal, enquanto a forte demanda por arroz de melhor qualidade elevou os preços internacionais do alimento.

Fonte: Terra
Comentrios.
Deixe um comentrio.