Bonito vai implantar sistema de coleta seletiva de lixo
2017-06-06 08:14:05
Bonito  na região sudoeste de Mato Grosso do Sul é um polo do ecoturismo e referência em preservação ambiental. Nesta segunda-feira, 5 de junho, Dia Mundial do Meio Ambiente, o município avança mais uma etapa para assegurar a conservação de suas riquezas naturais, com a criação de uma lei para instituir a coleta seletiva e a reciclagem de lixo. O texto, foi, inclusive, publicado no Diário Oficial dos municípios do estado.

O município recebeu em 2013 o prêmio de melhor destino de turismo responsável do mundo, o World Responsible Tourism Awards, na Feira World Travel Market, em Londres. Entre seus atrativos estão rios de águas transparentes, cachoeiras, grutas e cavernas. Fauna e flora exuberantes, com centenas de espécies de aves, mamíferos e répteis ocupando uma vegetação que mistura o Cerrado com a Mata Atlântica. Para saber mais sobre o turismo de Bonito clique aqui!

A prefeitura aponta que com a implantação da coleta seletiva pretende promover a classificação e o aproveitamento dos resíduos urbanos, com o objetivo de reduzir custos e danos ambientais decorrentes do armazenamento de lixo, além de diminuir o uso de recursos naturais utilizados como matérias-primas e possibilitar a geração de renda para a população desempregada e subempregada.

A lei estipula que a prefeitura vai criar um conjunto de ações normativas, operacionais e de planejamento, baseadas em critérios sanitários, ambientais e econômicos para coletar, tratar e dispor o lixo e que vai contar com parcerias com outras instituições públicas e privadas para implantar o sistema.

Entre as iniciativas previstas na lei, estão a concessão de incentivos a empresas privadas e aos cidadãos que adotarem a reciclagem, além da realização de campanhas educativas para sensibilizar a sociedade sobre a importância da coleta seletiva.

Por meio de parcerias, o município pretende obter a doação de lixeiras para a coleta seletiva que serão instaladas em pontos estratégicos da cidade. As empresas que participarem poderão utilizar as estruturas para veiculação de propaganda por um prazo de 43 meses.

Também estão previstas a concessão de selos identificando a participação no sistema de coleta seletiva do município a empresas, a famílias e a escolas.
A legislação também prevê que o município poderá prestar atendimento social a população que participar da coleta e reciclagem do lixo, oferecendo, por exemplo, auxílio financeiro ou alimentar.
Fonte: G1
Comentrios.
Deixe um comentrio.