Eleito 'professor do ano' é denunciado por suposto diploma falso
2017-05-11 12:08:41
O advogado da Universidade Metropolitana de Santos (Unimes), Ricardo Ponzetto, disse que o diploma apresentado pelo professor Wemerson da Silva Nogueira é “grosseiramente falso”.

Wemerson, que foi eleito educador do ano em 2016 e nomeado embaixador da educação no Brasil pelo MEC em 2017, tem uma denúncia em andamento por suspeita de apresentar diploma de licenciatura falso em um processo seletivo de designação temporária da Secretaria de Educação do Espírito Santo (Sedu).

O G1 tenta contato com o professor Wemerson desde que a Sedu divulgou a denúncia nesta quarta-feira (10), mas ainda não teve retorno. Mas nesta quinta-feira, por uma rede social, o professor conversou com o Gazeta Online e negou que tenha cometido irregularidade. "Isso vai se resolver, pois sei que jamais fiz qualquer coisa errada. Tenho plena convicção disso", disse.

Segundo o advogado da Unimes, a universidade foi consultada pela Sedu em 2016 sobre o diploma de Wemerson. “Imediatamente com a consulta da Sedu, respondemos em ofício que de que ele era falso. Grosseiramente falso, até mesmo a assinatura da reitora”, afirmou.
Além do caso de Wemerson, o advogado disse que a Sedu já havia consultado a Unimes por conta de outros diplomas falsos, em 2015. “Imediatamente a gente requereu a instauração de um inquérito policial”, explicou.

A Unimes também instaurou um processo administrativo e disse que havia um grupo de falsários que atuavam no estado em nome da Universidade e que agora teria migrado para o Nordeste.

Denúncia

A informação consta no detalhamento do processo no site da Sedu. A suspeita é de que ele tenha apresentado uma documentação falsa na comprovação de uma licenciatura em Química, curso credenciado pelo Ministério da Educação (MEC).

Além do processo administrativo contra Wemerson, outros três processos foram abertos pelo mesmo motivo. Neste ano, já são 29 processos desse tipo, segundo dados da Sedu.
Outros três novos casos investigados pela secretaria são de suspeita de apresentação de diploma falso de mestrado na Universidade Federal do Espírito Santo (Ufes), sendo dois em História e um em Educação.

Os nomes dos denunciados foram publicados no Diário Oficial desta quinta-feira (11) para que eles tenham ciência do conteúdo do processo e nomear advogado, se quiserem.
Já consta no sistema de consulta de processos do governo do estado a denúncia contra o professor Wemerson da Silva Nogueira.

Os denunciados vão ter o prazo de 10 dias para se defenderem. Nesse período, eles podem incluir testemunhas, apresentar documentos, provas e também requerer provas.

A Sedu informou que os processos administrativos foram abertos após os documentos apresentados serem verificados com a faculdade de origem. Também houve a verificação se a faculdade é credenciada pelo Ministério da Educação (MEC).

Processo
O processo é encaminhado para a corregedoria da Sedu, que intima o servidor e dá a oportunidade para que ele demostre que o documento apresentado é verdadeiro. Dependendo do caso, existe a apuração da real intenção de ter usado o documento falso.

Após encerramento do processo, nos casos constatados em que houve apresentação indevida de documentos, os servidores são penalizados com ações como:
rescisão de contratos

incompatibilização de reingressar

ressarcimento ao estado dos valores recebidos indevidamente
Além disso, o processo também é enviado para o Ministério Público Estadual e Polícia Civil para investigação.

Wemerson Nogueira

Em 2017, o professor foi nomeado embaixador da educação pelo Ministério da Educação (MEC) e capixaba do ano de 2016 pela Rede Gazeta. Em 2014, Wemerson ganhou o prêmio Sedu Boas Práticas pela inovação em sala de aula.

Wemerson foi o único brasileiro a concorrer concorrer o prêmio Global Teacher Prize, considerado o Prêmio Nobel da Educação.

Além disso, os projetos ambientais de Wemerson lhe renderam o Prêmio Educador Nota 10, que é entregue aos 10 melhores professores do Brasil.
Fonte: G1
Comentrios.
Deixe um comentrio.