Ainda não há um líder claro entre os democratas, diz professor americano
2020-02-13 13:39:57
As prévias em Iowa e New Hampshire (Estados Unidos) sempre foram consideradas essenciais para a definição do pré-candidato do Partido Democrata que será nomeado para concorrer à presidência nas eleições americanas. No entanto, o que se vê até o momento é que os democratas continuam sem um líder claro na sua corrida. E o tempo está passando.

É o que avalia Dave Redlawsk, professor de ciências políticas da Universidade de Delaware (Estados Unidos) e pesquisador do comportamento dos eleitores americanos.

A EXAME, Redlawsk falou sobre as expectativas para as próximas prévias democratas e destrinchou os resultados obtidos até agora pelos principais candidatos: o ex-vice-presidente Joe Biden, os senadores Bernie Sanders (Vermont), Elizabeth Warren (Massachusetts) e Amy Klobuchar (Minnesota), e o ex-prefeito de South Bend (Indiana), Pete Buttigieg.

Veja abaixo a entrevista na íntegra.

O que os resultados das prévias de Iowa e New Hampshire revelam sobre a corrida democrata até o momento?

Revelam que a corrida continua a ser uma na qual vários pré-candidatos tem o apoio dos eleitores, mas nenhum deles é claramente o líder. Como os democratas usam um sistema proporcional na alocação dos delegados necessários para que uma pessoa seja nomeada como candidata, não temos ainda um nome que esteja claramente no comando. Mostram, ainda, que Bernie Sanders não está indo tão bem quanto parece: ele não está conseguindo expandir seu apoio e está com um desempenho pior do que em 2016.

O que podemos esperar das próximas prévias?

Agora o Partido Democrata segue para dois estados nos quais os eleitores das minorias são mais numerosos do que em Iowa e New Hampshire. Para que Joe Biden tenha alguma chance, precisa ir bem nos dois. Não está mais claro se ele é capaz de fazer isso, ainda mais considerando o resultado ruim obtido em New Hampshire. Também iremos ver se Sanders consegue ampliar a sua base ou se o seu apoio está limitado a cerca de 30% do partido.

Tanto Joe Biden quanto Elizabeth Warren decepcionaram até aqui. Por quê?

Ainda não está claro o que houve com Warren. Ela até que foi bem em Iowa (terminou em terceiro lugar, atrás de Sanders e o ex-prefeito de South Bend, Pete Buttigieg), mas foi mal em New Hampshire. Ela até poderia ter angariado um pouco do apoio de Sanders para si, o que não aconteceu, ao passo que os eleitores de centro preferiram Buttigieg ou Amy Klobuchar.

Ela não se ajudou ao apoiar o Medicare For All (proposta de um sistema universal de saúde bancado pelo governo americano) e depois voltar atrás, tentando se posicionar mais ao centro. Isso fez com que ela perdesse o apoio da ala à esquerda e os centristas não acreditam que ela não seja tão radical quanto Sanders. Ela também vive falando de “grandes mudanças estruturais”, mas não creio que seja isso que os eleitores democratas querem agora, só querem é derrotar Donald Trump.

No caso de Biden, acredito que a sua performance ruim em Iowa se deve ao fato de que não houve uma campanha forte dedicada ao estado e isso é essencial para conseguir votos por lá. Isso afetou o resultado em New Hampshire, já que os eleitores que ainda não haviam decidido o seu voto ficaram menos propensos a votar nele. Buttigieg e Klobuchar se beneficiaram disso, conseguiram ir melhor do que o esperado em Iowa e isso os ajudou em New Hampshire.

Por outro lado, tanto Sanders quanto Buttigieg começaram bem e até Klobuchar surpreendeu em New Hampshire. Suas candidaturas têm potencial para crescer mais?

Não sei se Sanders tem muito futuro. Acho difícil que ele ganhe a maioria dos delegados em razão do seu perfil mais à esquerda do que a maioria do Partido Democrata.

Buttigieg depende da sua habilidade de construir uma campanha forte para a “Super Terça” (que é quando vários estados fazem as suas prévias no mesmo dia e neste ano é em 3 de março). Acho difícil que ele consiga ir bem na Carolina do Sul e Nevada, então precisa focar nesses estados. No entanto, há espaço para uma surpresa, especialmente se Biden continuar a cair.

No caso de Klobuchar, ela precisa de dinheiro e precisa rápido se deseja construir uma campanha organizada o suficiente para ser bem-sucedida. E não acho que ela seja capaz de conseguir fazer isso.
Fonte: Exame
Comentrios.
Deixe um comentrio.