Governo lança novo edital para obras nos 32 tanques do Aquário do Pantanal
2020-02-13 10:00:52
O governo do Estado lançou hoje o 4º edital após retomada das obras no Aquário do Pantanal. Desta vez será para impermeabilização dos 32 tanques, que vai evitar infiltrações e vazamentos de água. Essas estruturas comportam 5,4 milhões de litros, mas hoje estão praticamente abandonadas, apenas com lambaris que foram colocados nos tanques para comer mosquitos e evitar a proliferação do Aedes aegypti. 

Segundo o projeto, nestes tanques ficarão a ictiofauna pantaneira, com a presença de peixes e répteis, que irão formar os circuitos cenográficos dos cinco continentes. “A intenção é relatar a história do Pantanal. O Aquário vai apresentar as riquezas e biodiversidades deste ecossistema, além dos outros que existem no Brasil”, disse o vice-governador e secretário estadual de Infraestrutura, Murilo Zauith.

Os interessados em fazer parte da licitação devem apresentar as propostas no dia 19 de março, às 8h, na sede da Agesul (Agência Estadual de Gestão de Empreendimentos), em Campo Grande, que fica no Parque dos Poderes. Lá também estará disponível o edital e informações sobre a concorrência.

Licitações – Antes das obras nos tanques, o Aquário já lançou três editais para retomada do projeto, que iniciou em novembro do ano passado. Elas trataram de serviços de substituição dos vidros e a conclusão da cobertura metálica, que já estão em execução, assim como revestimento de alumínio composto (forro e monocapa), neste caso ainda faltam finalizar os trâmites do processo (licitação), para começar as atividades.

“Já lançamos quatro licitações, na modalidade concorrência, para a execução dos serviços pendentes no Aquário do Pantanal. As próximas licitações já estão pré-definidas e seguem a dinâmica necessária para que a obra seja concluída”, descreveu Zauith.

Obra – A construção do Aquário está dividida em cinco frentes: construção civil, suporte a vida, instalações elétricas, maquinários e instalações e manutenção dos tanques. Ao todo a obra custará mais de R$ 200 milhões – ante os R$ 79 milhões em seu anúncio, no início da década.

A estrutura terá 21 mil metros quadrados de área construída, com 32 tanques (24 deles internos). A expectativa é que o espaço será um centro de referência para pesquisas, contando com museu interativo, biblioteca, auditório para 250 pessoas, sala de exposição e laboratórios de pesquisa.
Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.