Araras-azuis são nova atração em passeio de cachoeiras em Bonito
2020-01-24 08:22:51
Bonito é conhecida mundialmente como uma cidade com muitas atividades para o turista: trilhas, cachoeiras, águas cristalinas, observação de aves, ótima gastronomia. Dentre todos os atrativos da região, a Estância Mimosa Ecoturismo sempre teve destaque. E agora tem uma razão a mais: a parceria com o Instituto Arara Azul. Por meio dela, 10 ninhos artificiais foram colocados na fazenda – que agora já recebe diversas araras-azuis (Anodorhynchus hyacinthinus) diariamente.

Este trabalho em conjunto pela conservação ao lado do Instituto começou em setembro de 2019. Na ocasião, 4 ninhos foram instalados na área da Estância Mimosa e também às margens da Reserva Particular do Patrimônio Natural – RPPN. Em outubro foram instalados mais 4 e em novembro mais 2 ninhos.

Além de dar um incremento à experiência dos milhares de turistas que visitam a fazenda para fazer observação de aves, o principal objetivo desta parceria com o Instituto Arara Azul é que os ninhos sejam utilizados como abrigo para as araras. E não apenas as azuis: também para a arara-vermelha e a arara-canindé. A prática auxilia também na reprodução das espécies.

Os ninhos são monitorados periodicamente pela equipe do Instituto Arara Azul. De acordo com Carlos Cezar Corrêa, integrante do Instituto Arara Azul, dois ninhos foram bem visitados e revirados por araras-azuis, enquanto dois outros ninhos foram ocupados por araras-vermelhas.

Para a Estância Mimosa é motivo de orgulho esta parceria em prol da conservação de espécies tipicamente brasileiras – além de ser um vetor para a ciência cidadã por meio da observação de aves.

“Estamos muito felizes. Em um intervalo tão curto de tempo o resultado da instalação dos ninhos foi bem positivo. Isso mostra a capacidade ambiental e as ótimas condições que a fazenda oferece para a fauna e vida silvestre da região” , comentou Thyago Sabino, gerente da Estância Mimosa.

Além da Estância Mimosa, o Recanto Ecológico Rio da Prata e a Lagoa Misteriosa, integrantes do Grupo Rio da Prata localizados em Jardim-MS, também mantém a parceria com o Instituto Arara Azul. O trabalho em conjunto vem desde fevereiro de 2012, quando foram instalados os primeiros ninhos artificiais nas dependências das fazendas.

Sobre o Instituto Arara Azul

O Instituto Arara Azul é um projeto que estuda a biologia e relações ecológicas da arara-azul-grande. Por meio dele é feito o manejo e a promoção da conservação da arara-azul em seu ambiente natural. Outro ponto é que os profissionais do Instituto estudam a biologia reprodutiva das araras vermelhas, tucanos, gaviões, corujas, pato-do-mato e outras espécies que co-habitam com a arara azul no Pantanal.

O projeto compreende o acompanhamento das araras na natureza, o monitoramento de ninhos naturais e artificiais numa área de mais de 400 mil hectares – além do trabalho, em conjunto com proprietários locais, de conservação da espécie.

Fonte: Com informações assessoria de imprensa
Comentrios.
Deixe um comentrio.