Galaxy Fold vai começar a ser vendido na quarta-feira por R$ 12,9 mil
2020-01-18 10:00:57
O Galaxy Fold, primeiro celular dobrável da Samsung, vai custar a bolada de R$ 12.999 mil no Brasil. As vendas começam na próxima quarta-feira (22) a partir das 20h (MS), no site da Samsung. Com esse valor, o Galaxy Fold se tornou o smartphone com preço de lançamento mais caro do Brasil, superando até mesmo o iPhone XS Max na versão com 512 GB, que chegou ao país em 2018 custando R$ 9.999.

Ainda conforme o site de tecnologia Tecmundo, a versão nacional é o modelo 4G com 12 GB de memória RAM, 512 GB de armazenamento interno, processador Snapdragon 855, Android 9, chip eSIM, bateria de 4.380 mAh com carregamento rápido de 15W, NFC e seis câmeras, sendo uma na tela externa, duas no display dobrável e três na traseira, com o sensor principal de 16 MP.

Mas não há nada que chame mais atenção do que as telas. São dois displays, um AMOLED de 4,6 polegadas, utilizado com o celular fechado, e a tela dobrável Super AMOLED de 7,3 polegadas, que fica disponível quando ele é aberto, oferecendo uma experiência mais imersiva com diversas possibilidades, rodando até três apps simultaneamente. O celular chega ao Brasil, quase um ano após a sua apresentação oficial no exterior — ele foi revelado em fevereiro de 2019, mas as vendas só começaram em setembro.

Vendas - As vendas começam na próxima quarta-feira (22) a partir das 20h (MS), no site da Samsung. Durante 24 horas, ele estará disponível com exclusividade na loja online oficial, na cor preta. Entre esta sexta-feira (17) e a data de início da comercialização é possível fazer o pré-registro na página.

O primeiro celular dobrável do Brasil também estará em exposição nas 15 lojas físicas da Samsung no país a partir de hoje, para os interessados em testá-lo antes de efetuar a compra. De acordo com a fabricante, quem adquirir um Fold terá direito ao pacote de serviços que inclui atendimento exclusivo e personalizado, 24 horas por dia, e prioridade na assistência técnica, entre outras vantagens.

Fonte: CGN
Comentrios.
Deixe um comentrio.